IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Wall St tem rali com esperanças de estímulos econômicos

19/08/2019 18h21

Por April Joyner

NOVA YORK (Reuters) - Os mercados de ações dos Estados Unidos fecharam em alta nesta segunda-feira, com notícias de esforços para estímulos na China e na Alemanha amenizando temores de uma grave desaceleração econômica, que se acumularam na semana passada conforme os rendimentos de bônus recuaram.

O índice Dow Jones subiu 0,96%, a 26.136 pontos, enquanto o S&P 500 ganhou 1,210588%, a 2.924 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 1,35%, a 8.003 pontos.

O índice S&P 500 recuperou a maior parte de suas perdas registradas após a breve inversão da curva de rendimentos dos Treasuries na quarta-feira, quando as taxas dos títulos de dez anos caíram abaixo dos "yields" dos papéis de dois anos. A inversão é comumente vista como um indicador de recessão nos próximos dois anos.

Depois de cair quase 3% na quarta-feira, o S&P 500 subiu em cada uma das últimas três sessões.

O banco central da China apresentou no sábado uma importante reforma dos juros para ajudar a reduzir os custos de empréstimo para empresas e sustentar a economia, que vem sendo afetada pela guerra comercial com os Estados Unidos.

No domingo, o ministro das Finanças da Alemanha, Olaf Scholz, sugeriu que Berlim poderia disponibilizar até 50 bilhões de euros (55 bilhões de dólares) em gastos adicionais.

"São notícias positivas e incentivaram um ambiente favorável a risco que persistiu ao longo do dia", disse Michael O'Rourke, estrategista-chefe de mercado da JonesTrading em Greenwich, Connecticut. "Os investidores estão satisfeitos em ver que os países estão reconhecendo os riscos."

As ações também receberam um impulso pela notícia de que os EUA prorrogaram por 90 dias o período no qual a chinesa Huawei Technologies pode comprar suprimentos de empresas norte-americanas para atender clientes existentes.

As ações da Apple subiram 1,9%, no maior impulso ao Nasdaq e segundo maior ao S&P 500 e ao Dow.

O presidente Donald Trump disse no domingo que conversou com o presidente-executivo da Apple, Tim Cook, o qual "apresentou um bom argumento" de que as tarifas poderiam prejudicar a Apple.

O índice S&P para o setor de tecnologia subiu 1,6%, enquanto o índice Philadelphia, que acompanha fabricantes de chips, ganhou 1,9%.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447757)) REUTERS JCG IV

Mais Economia