Mais informação com menos tempo de leitura
IPCA
-0.04 Set.2019
Topo

Índices da China recuam pressionados por bancos e construtoras

Kazuhiro NgiAFP
Imagem: Kazuhiro NgiAFP

Em Xangai

29/08/2019 07h32Atualizada em 29/08/2019 08h59

Os índices acionários da China fecharam em baixa nesta quinta-feira, liderados pelas perdas em bancos e construtoras, devido a preocupações com uma recessão global diante da intensificação da guerra comercial com a China e o aumento da possibilidade de um Brexit sem acordo.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,33%, enquanto o índice de Xangai teve baixa de 0,1%.

O gabinete da Representação de Comércio dos EUA reafirmou na quarta-feira os planos do presidente Donald Trump de impor uma tarifa adicional de 5% sobre uma lista de 300 bilhões de dólares em importações chinesas a partir de 1 de setembro e 15 de dezembro.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, irá suspender o Parlamento por mais de um mês antes do Brexit, limitando o tempo que os adversários têm para afetar um Brexit desordenado.

O índice imobiliário registrou a maior perda, de 2,6%, após notícia da mídia local de que vários bancos serão obrigados a apertar os empréstimos para o setor a partir de quinta-feira.

As ações bancárias também recuaram após notícia de que a China está avaliando novas regras para instituições financeiras pequenas a médias reduzirem o risco na economia.

  • . Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,09%, a 20.460 pontos.
  • . Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,34%, a 25.703 pontos.
  • . Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,10%, a 2.890 pontos.
  • . O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,33%, a 3.790 pontos.
  • . Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,40%, a 1.933 pontos.
  • . Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,27%, a 10.462 pontos.
  • . Em SINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,83%, a 3.081 pontos.
  • . Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,10%, a 6.507 pontos.

Mais Economia