PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Kuwait e Arábia Saudita assinam acordo sobre campos de petróleo compartilhados

O ministro das Relações Exteriores do Kuwait, Ahmed Nasser al-Mohamed (no centro, à esquerda), trocando documentos com o ministro do Petróleo saudita, o príncipe Abdulaziz bin Salman - AFP
O ministro das Relações Exteriores do Kuwait, Ahmed Nasser al-Mohamed (no centro, à esquerda), trocando documentos com o ministro do Petróleo saudita, o príncipe Abdulaziz bin Salman Imagem: AFP

Dahlia Nehme e Ahmad Hagagy*

24/12/2019 15h19

O Kuwait e a Arábia Saudita concordaram nesta terça-feira em encerrar uma disputa de cinco anos em torno da Zona Neutra entre os dois países, em um acordo que vai permitir a retomada da extração em dois campos de petróleo capazes de fornecer o equivalente a 0,5% da produção mundial.

Os países vizinhos interromperam a produção nos campos de Khafji e Wafra, que juntos são responsáveis por cerca de 500 mil barris de óleo por dia (bpd), em 2014 e em 2015, respectivamente.

A petrolífera norte-americana Chevron, que opera para os sauditas o campo de Wafra em conjunto com a KGOC, do Kuwait, disse esperar o retorno da produção total em 12 meses.

O chanceler do Kuwait, Ahmad Nasser al-Mohammad al-Sabah, e o ministro de Energia saudita, príncipe Abdulaziz bin Salman, assinaram o acordo no Kuwait, segundo a agência de notícias estatal Kuna.

?O ponto mais importante é a demarcação final de toda a fronteira... além da definição da soberania em ambos os lados da zona dividida, o que se traduz numa verdadeira conquista?, disse o economista saudita Fadl Alboainain.

Neste mês, o príncipe Abdulaziz disse à Reuters que a retomada da produção nos campos de petróleo não afetaria o compromisso de reduzir a extração de óleo cru feito pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e por outros países grandes produtores.

Em cerimônia em Wafra, nesta terça, o ministro do Petróleo do Kuwait, Khaled al-Fadhel, reiterou essa posição.

"A retomada da produção nos campos de Khafji e Wafra não está relacionada aos compromissos internacionais da Arábia Saudita e do Kuwait", disse ele.

*Com reportagem de Marwar Rashad