PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Processo que investiga rachadinha em gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj é suspenso, dizem fontes

11/03/2020 21h11

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O processo sobre um suposto esquema de rachadinhas no gabinete do então deputado estadual, hoje senador, Flávio Bolsonaro, foi temporariamente suspenso na Justiça do Rio de Janeiro, segundo fontes do judiciário fluminense.

A desembargadora da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça Suemei Cavalieri decidiu pela suspensão para dar tempo e oportunidade para que os demais desembargadores do caso possam analisar o processo. Em princípio, eles vão ter que decidir se o caso ficará na 3ª Câmara ou vai para o órgão especial, segundo as fontes.

A defesa de Flávio, filho do presidente Jair Bolsonaro, vem pleiteando que o caso da rachadinha seja apreciado em uma outra instância uma vez que o ex-deputado é agora senador.

Enquanto estiver suspenso o processo, nenhuma acusação ou denúncia poderá ser apresentada pelo Ministério Público, autor da acusação.

O Tribunal de Justiça não deu detalhes sobre a decisão. “O caso está em segredo de justiça“, informou a assessoria do tribunal.

Flávio Bolsonaro foi acusado pelo MP de cobrar um pedágio de funcionários de seu gabinete na época em que era deputado na Alerj e o esquema seria liderado pelo ex-assessor e amigo da família Bolsonaro, Fabrício Queiroz. As suspeitas partiram de movimentações financeiras atípicas nas contas de Queiroz detectadas pelo antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Procurada, a defesa de Flávio não se manifestou de imediato sobre a suspensão.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)