PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

Nike e Under Armour se unem a outras varejistas e fecham lojas para reduzir propagação de coronavírus

Mulher usa máscara em Milão em meio ao surto de coronavírus que atinge o país; lojas foram fechadas - Marco Di Lauro/Getty Images
Mulher usa máscara em Milão em meio ao surto de coronavírus que atinge o país; lojas foram fechadas Imagem: Marco Di Lauro/Getty Images

Ismail Shakil e Maria Ponnezhath

Da Reuters

16/03/2020 12h03

Nike, Lululemon Athletica e Under Armour disseram no domingo que vão fechar lojas nos Estados Unidos e em outros mercados, juntando-se a uma lista crescente de grandes varejistas que tomam precauções para a contenção da propagação do coronavírus.

O vírus, que começou na China no final do ano passado, levou ao fechamento de escolas e cancelou eventos esportivos ao redor do mundo. É amplamente esperado que atinja as vendas no varejo, pois consumidores permanecem dentro de casa para evitar pegar a doença respiratória altamente contagiosa causada pelo Covid-19.

A Nike anunciou no domingo que fechará lojas no Canadá, Europa Ocidental, Austrália e Nova Zelândia de 16 a 27 de março, mas continuará com operações normais em lojas na Coreia do Sul, Japão, grande parte da China e em muitos outros países.

"Estamos tomando medidas adicionais em outras instalações gerenciadas pela Nike, incluindo a opção de trabalhar em casa", disse a empresa em comunicado.

No Brasil, a empresa optou por manter as lojas abertas. "Temos monitorado com muito cuidado o Coronavírus no Brasil, inclusive seguindo orientações de governos e autoridades de saúde locais e globais. O bem-estar de nossos funcionários e consumidores é nossa principal prioridade e continuaremos a avaliar constantemente com base em novas informações ou orientações", afirmou a marca por meio de nota.

A Under Armour disse que fechará todas as lojas da América do Norte a partir desta segunda-feira por cerca de duas semanas. A Lululemon disse que fechará lojas na América do Norte e na Europa por um período semelhante.

"Vivemos tempos incertos e aprendemos mais sobre esse vírus todos os dias", disse Lululemon em comunicado.

Economia