PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Itália e França têm forte queda no consumo de energia por epidemia de coronavírus

19/03/2020 16h00

PARIS/MILÃO (Reuters) - A demanda por eletricidade na Itália e na França teve forte retração nas últimas semanas devido a medidas de isolamento impostas pelos governos para lidar com a disseminação do coronavírus.

O consumo de energia elétrica em regiões ao norte da Itália recuou 25% na comparação anual nas últimas semanas, disse nesta quinta-feira o presidente da elétrica A2A, com sede em Milão, enquanto no restante do país houve queda de cerca de 15%.

Na França, a operadora da rede elétrica local, RTE, disse que a demanda caiu 15% frente ao nível normal para esse período do ano devido à desaceleração da atividade econômica associada à epidemia.

A Itália, que registra 3.405 mortes desde o início do surto do vírus no país, em 21 de fevereiro, estabeleceu um isolamento praticamente total para seus habitantes, medida depois adotada por outros países, incluindo a França.

Os casos na Itália, no entanto, continuam crescendo, o que faz com que o governo atualmente considere medidas ainda mais duras.

"O norte é a área que está sofrendo mais, mas ao mesmo tempo nós registramos uma queda nas emissões de dióxido de carbono porque há menos atividade industrial", disse o CEO da A2A, Valerio Camerano, em teleconferência sobre os planos do grupo no período 2020-2024.

A francesa RTE disse que o isolamento, em vigor desde terça-feira, mudou o padrão de consumo de eletricidade no país, com mais pessoas trabalhando de casa enquanto indústrias cortaram produção.

"O consumo de energia elétrica cresce mais devagar que o usual pela manhã e não chega ao pico até por volta de 13h. À tarde, o consumo também cai mais acentuadamente que o normal", disse a operadora de rede.

(Por Bate Felix em Paris e Giancarlo Navach em Milão)