PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Maia pede desculpas à China em nome da Câmara após comentário de Eduardo Bolsonaro sobre coronavírus

19/03/2020 10h28

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu desculpas nesta quinta-feira à China e ao embaixador chinês no Brasil após o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, ter acusado o governo chinês de ser o responsável pela pandemia de coronavírus.

"Em nome da Câmara dos Deputados, peço desculpas à China e ao embaixador @WanmingYang pelas palavras irrefletidas do deputado Eduardo Bolsonaro", disse Maia, em publicação no Twitter de madrugada.

"A atitude não condiz com a importância da parceria estratégica Brasil-China e com os ritos da diplomacia. Em nome de meus colegas, reitero os laços de fraternidade entre nossos dois países. Torço para que, em breve, possamos sair da atual crise ainda mais fortes", acrescentou.

Eduardo, que é presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, retuitou na quarta-feira um grupo de tuítes que apontava a responsabilidade do governo chinês na expansão da epidemia, e comentou: "Mais uma vez uma ditadura preferiu esconder algo grave a expor, tendo desgaste, mas que salvaria inúmeras vidas. A culpa é da China e liberdade seria a solução".

A China, maior parceiro comercial brasileiro, respondeu de imediato. Em sua conta pessoal, o embaixador chinês em Brasília, Yang Wanming, afirmou que Eduardo é uma "pessoa sem visão internacional nem senso comum, sem conhecer a China e o mundo". "Aconselhamos que não corra para ser o porta-voz dos EUA no Brasil ou vai tropeçar feio", escreveu o embaixador.