PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Fed mantém taxa de juros perto de zero e enxerga riscos persistentes do vírus

Operador na Bolsa de Valores de Nova York durante anúncio do mais recente corte da taxa de juros norte-americana pelo Fed - Por Lindsay Dunsmuir e Ann Saphir
Operador na Bolsa de Valores de Nova York durante anúncio do mais recente corte da taxa de juros norte-americana pelo Fed Imagem: Por Lindsay Dunsmuir e Ann Saphir

29/04/2020 15h10

Por Lindsay Dunsmuir e Ann Saphir

WASHINGTON (Reuters) - As autoridades do Federal Reserve mantiveram nesta quarta-feira a taxa de juros perto de zero e repetiram a promessa de fazer o que for necessário para sustentar a economia em meio à pandemia do coronavírus que não só vai "pesar com força" sobre a perspectiva de curto prazo, mas também apresenta "riscos consideráveis" para o médio prazo.

"O Federal Reserve está comprometido em usar sua gama total de ferramentas para sustentar a economia dos Estados Unidos neste momento desafiador, promovendo as metas de máximo emprego e estabilidade de emprego", disse o banco central norte-americano em comunicado ao final de dois dias de reunião de política monetária realizada por videoconferência.

Em questão de semanas, a economia norte-americana passou de um nível de desemprego historicamente baixo para deparar-se com mais de 26 milhões de pessoas solicitando benefícios do auxílio-desemprego e a queda mais acentuada da atividade desde a Grande Recessão, conforme autoridades governamentais de todo o país fecharam grandes setores da indústria e do comércio para tentar retardar a propagação do novo coronavírus.

Em seu comunicado, o BC dos EUA esboçou a extensão do efeito da pandemia até o momento, observando que "a demanda mais fraca e os preços do petróleo significativamente mais baixos estão mantendo contendo a inflação dos preços ao consumidor" e que "as interrupções na atividade econômica aqui e no exterior afetaram significativamente as condições financeiras e prejudicaram o fluxo de crédito para famílias e empresas dos EUA".

A crise da saúde pública "irá pesar fortemente sobre a atividade econômica, sobre o emprego e a inflação no curto prazo, e representa riscos consideráveis ??para as perspectivas econômicas no médio prazo", afirmou o Fed.

A reunião foi a primeira realizada pelo Fed desde que implementou medidas emergenciais em março e abril para estabilizar os mercados financeiros, reduzindo a taxa de juros para quase zero e lançando uma linha de suporte de crédito para empresas e governos locais.

O Fed disse esperar manter a meta da sua taxa básica de juros no intervalo entre 0% a 0,25% "até que esteja confiante de que a economia superou os eventos recentes e está a caminho de alcançar suas metas de emprego máximo e estabilidade de preços", a mesma frase utilizada em sua última declaração acerca da política monetária, em 15 de março.

A autoridade monetária também disse que continuará comprando títulos do Tesouro e títulos lastreados em hipotecas nos montantes necessários para apoiar a regularidade dos mercados e oferecendo operações de contratos de recompra overnight e a prazo em larga escala.