PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Ibovespa oscila pouco na abertura com Trump no radar

29/05/2020 10h29

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista começava o último pregão de maio sem uma tendência clara, em meio à cautela sobre um discurso que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, prometeu fazer sobre a China nesta sexta-feira, que pode agravar a tensão entre os dois gigantes econômicos.

Às 10:15, o Ibovespa caía 0,03%, a 86.922,80 pontos.

"Um acirramento das tensões sino-americanas tem configurando uma das maiores ameaças para a recuperação dos mercados desde o fim da semana passada", observou a equipe da Guide Investimentos, em relatório a cliente.

Além das questões comerciais e da pandemia, os atritos entre Washington e Pequim envolvem medidas norte-americanas contra abuso de minorias muçulmanas na China e as últimas investidas do governo chinês em Hong Kong, considerado pelos EUA como uma ameaça à autonomia da região.

No Brasil, o Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre mostrou contração de 1,5% frente ao últimos três meses de 2019, em linha com o esperado, e retração de 0,3% sobre o resultado do primeiro trimestre do ano passado, um pouco abaixo do declínio de 0,4% estimado em pesquisa Reuters.

O fechamento da semana também deve ser influenciado pelas operações relacionadas ao rebalanceamento dos MSCI Global Standard Indexes. (https://bit.ly/3679Xnb). Entre as ações brasileiras, foram excluídos os papéis da Embraer e adicionados os de Copel e CPFL Energia.

(Por Paula Arend Laier)