PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Ações europeias atingem máxima de uma semana no aguardo pelo resultado das eleições nos EUA

03/11/2020 14h53

Por Sruthi Shankar

(Reuters) - As ações de bancos e de montadoras impulsionaram o índice de referência das ações europeias para a máxima de uma semana nesta terça-feira, enquanto investidores antecipavam que uma vitória clara do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais dos Estados Unidos resultaria em mais estímulo econômico.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 2,3% —seu melhor dia desde meados de junho. As bolsas em Frankfurt, Paris e Londres registraram ganhos semelhantes.

Ao redor do mundo, os mercados acionários encontravam forças em sinais de que Biden detinha uma liderança forte e consistente nas pesquisas de opinião nacional sobre o presidente republicano Donald Trump, embora a disputa seja mais acirrada em vários Estados indecisos.

Uma vitória de Biden é amplamente considerada como um suporte para as ações europeias no curto prazo devido às expectativas de que implicaria um pacote de estímulo maior e melhores laços comerciais com os Estados Unidos.

Os bancos lideraram os ganhos entre os setores europeus, com o francês BNP Paribas subindo 6,1%, com um aumento nas operações cambiais e no comércio de commodities ajudando o banco a superar as estimativas de lucro trimestrais.

O setor de automóveis e peças, que sofreu o impacto da guerra comercial do governo Trump com a China, valorizou 3,5%.

"Embora as surpresas de última hora da votação dos EUA não possam ser descartadas, acredito que as ações europeias estão perto de um ponto de virada muito interessante, que pode significar um retorno mais 'estrutural' do interesse dos investidores para a região", disse Michele Pedroni, gerente de portfólio da Decalia Asset Management em Genebra.

"Qualquer reversão, no entanto, pode ser prejudicada se a crise desencadeada pela pandemia do coronavírus se arrastar por muito tempo, dado que a Europa tem limitado espaço de manobra política e econômica para fornecer apoio progressivo à sua economia", acrescentou.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 2,33%, a 5.786 pontos.

. Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 2,55%, a 12.088 pontos.

. Em PARIS, o índice CAC-40 valorizou-se 2,44%, a 4.805 pontos.

. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve alta de 3,19%, a 18.986 pontos.

. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 2,52%, a 6.751 pontos.

. Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,76%, a 4.049 pontos.

(Reportagem adicional de Danilo Masoni em Milão)