PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

IEA vê novos "lockdowns" na Europa impactando perspectivas de demanda por energia

09/11/2020 08h58

Por Noah Browning

LONDRES (Reuters) - Renovadas medidas de "lockdown" na Europa que visam conter o aumento nos casos de Covid-19 parecem destinadas a empurrar para o lado negativo as perspectivas de demanda global por petróleo, disse um representante da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês).

O diretor da IEA para mercados de energia e segurança, Keisuke Sadamori, disse à Reuters que apesar disso o impacto deve ser provavelmente menos severo do que em lockdowns registrados mais cedo neste ano.

"Importantes partes do continente europeu estão sob lockdown. Isso certamente trabalharia para o lado negativo", disse ele em uma entrevista, embora sem dizer se a agência irá reduzir formalmente sua previsão.

"Nós certamente esperamos que desta vez haja um impacto menor do que no último lockdown ... Desta vez, as escolas serão mantidas em funcionamento e algumas das lojas ainda estão abertas."

Os preços do petróleo se recuperaram de quedas acentuadas vistas no início do ano, operando agora em torno de 40 dólares por barril, mas os temores sobre a demanda persistem, enquanto os mercados precificam o resultado das eleições americanas, que parecem destinadas a ter contestação judicial.

"A indústria de petróleo e gás, nos Estados Unidos em particular, está olhando para o resultado desta eleição com muito interesse", disse Sadamori.

“Se os democratas planejam uma transformação energética radical de baixo carbono - a permanência do Senado nas mãos dos republicanos geraria obstáculos a essa legislação. No geral, precisamos ver o resultado completo”.

A IEA manteve sua previsão de demanda por petróleo para 2020 e 2021 estável em seu relatório mensal em 14 de outubro, antes que grandes países europeus, incluindo Alemanha, França e Reino Unido, impusessem novas restrições à circulação para controlar a propagação do vírus.

A agência com sede em Paris deve publicar sua próxima análise do mercado de petróleo na quinta-feira.

A China continua sendo o principal ponto positivo para o mercado de petróleo no mundo, depois de suprimir o vírus no início deste ano, e deve ser o único grande país a aumentar sua demanda por petróleo em 2020, disse Sadamori.

A demanda por derivados apresenta um quadro misto, acrescentou ele, com o combustível de aviação e o querosene continuando a sofrer, enquanto o diesel, o óleo combustível e a gasolina têm um desempenho melhor.

(Por Luciano Costa)