PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Com Biden, mídia estatal da China prevê melhora na relação com os EUA

O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, discursa em Wilmington, Delaware, após ser declarado vitorioso nas eleições - Tasos Katopodis/Getty Images
O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, discursa em Wilmington, Delaware, após ser declarado vitorioso nas eleições Imagem: Tasos Katopodis/Getty Images

09/11/2020 07h52

A mídia estatal chinesa adotou um tom otimista hoje em editoriais ao reagir à vitória de Joe Biden na eleição presidencial nos Estados Unidos, dizendo que as relações podem ser restauradas para um estado de maior previsibilidade e que isso pode começar com o comércio.

Embora reconheça que os EUA não devem aliviar a pressão sobre a China em questões como Xinjiang e Hong Kong, o jornal apoiado pelo Estado Global Times disse que Pequim deve trabalhar para se comunicar com a equipe de Biden o mais profundamente possível.

O governo Trump criou deliberadamente tensões nas relações EUA-China, especialmente depois de adotar a estratégia de campanha de pressionar a China, o que levou a "bolhas" na política EUA-China, disse o jornal.

"Acreditamos que seja possível estourar essas bolhas", disse. "É de interesse comum das pessoas de ambos os países e da comunidade internacional que as relações EUA-China se tornem mais leves e controláveis."

O Global Times é um tablóide publicado pelo People's Daily, jornal oficial do Partido Comunista da China, mas não fala em nome do partido ou do governo.

O China Daily disse em editorial separado ser "óbvio" que a melhora dos laços com a China pode começar no comércio, e retomar as negociações comerciais é crítico para restaurar alguns entendimentos e confiança nas relações entre os dois países.