PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Eletrobras aprova renegociação de R$ 4,03 bi em dívidas da Amazonas Energia

Como garantia, a Amazonas Energia cederá à Eletrobras um ativo no valor de R$ 723,1 milhões - Reprodução
Como garantia, a Amazonas Energia cederá à Eletrobras um ativo no valor de R$ 723,1 milhões Imagem: Reprodução

Gabriel Araujo

18/12/2020 20h23

O Conselho de Administração da Eletrobras aprovou nesta sexta-feira a renegociação de uma dívida de R$ 4,03 bilhões que a distribuidora privada Amazonas Energia possui junto à empresa, informou a estatal em fato relevante.

Segundo o comunicado, o montante será dividido em três contratos com início de amortização em 30 de dezembro de 2023, prazo de 120 meses e taxa de CDI + 3%, com saldos a vencer de R$ 1,9 bilhão, R$ 1,05 bilhão e R$ 483 mil, respectivamente.

Haverá também quatro contratos com início de amortização em 30 de dezembro de 2021, prazo de 24 meses e taxa de CDI + 3%, com respectivos valores de R$ 202 mil, R$ 139,4 mil, R$ 44,6 mil e R$ 183 mil.

Em garantia da dívida, a Amazonas Energia cederá à Eletrobras um ativo no valor total de R$ 723,1 milhões.

"O valor desta garantia é suficiente para cobrir o fluxo financeiro do contrato até o final do período de carência, considerando os juros devidos até novembro de 2021", disse a estatal.

Em comunicado à parte, a Eletrobras também informou que seu conselho de administração aprovou nesta sexta-feira uma operação de crédito de sua controlada Chesf junto ao Banco do Nordeste, no valor de R$ 263,1 milhões.

A operação, de acordo com a elétrica, tem como objetivo financiar reforços e melhorias do sistema de transmissão da Chesf, e conta com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste.

O acordo possui taxa de juros prevista para dezembro de 2020, de IPCA + 1,8698% ao ano para 65,14% do financiamento e IPCA + 1,5299% ao ano para os demais 34,86%, com carência principal de 24 meses e amortização em 132 meses.