PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

UBS tem em 2020 maior lucro anual antes de impostos desde 2006

26/01/2021 09h19

Por Brenna Hughes Neghaiwi

ZURIQUE (Reuters) - O UBS divulgou seu maior lucro anual antes de impostos da era pós-crise financeira nesta terça-feira, apoiado em empréstimos aos ultrarricos e volumes expressivos de negociação nos mercados globais durante a pandemia.

Ganhos de investimento e menores provisões para perdas de crédito esperadas também ajudaram o banco a superar previsões com lucro líquido de 1,708 bilhão de dólares no quarto trimestre, quase o dobro dos 966 milhões de dólares que os analistas esperavam para o trimestre.

"Nossos fortes resultados em 2020 demonstram claramente a verdadeira força de nossa franquia", disse o presidente-executivo, Ralph Hamers, em um comunicado.

Hamers, ex-CEO do ING, assumiu o cargo em novembro, substituindo Sergio Ermotti.

O UBS, maior gestor de patrimônio do mundo, obtém a maior parte de seus lucros aconselhando e administrando o dinheiro para os ricos do mundo, ao mesmo tempo em que mantém operações menores de banco de investimento e gestão de ativos globais.

Ela conduz serviços bancários de varejo e corporativos apenas em seu mercado doméstico.

Esse modelo foi recompensado em 2020, pois sua carteira de empréstimos de baixo risco - composta principalmente de hipotecas e empréstimos para os ricos, bem como uma porção menor de créditos corporativos e de varejo em seu próspero mercado doméstico da Suíça - sofreu menos perdas do que muitos pares.

O UBS também se beneficiou dos mercados de ações voláteis e em alta, que viram os investimentos e as transações aumentarem.

No ano, o maior banco da Suíça teve um crescimento de 54% no lucro líquido, para 6,6 bilhões de dólares, atingindo ou excedendo todas as suas metas financeiras.

O lucro antes dos impostos de 8,226 bilhões de dólares foi o melhor do banco desde 2006, e todas as divisões, exceto seus negócios na Suíça, tiveram ganhos impulsionados pela pandemia.

O UBS também anunciou o lançamento de um novo programa de recompra de até 4 bilhões de francos suíços (4,50 bilhões de dólares).

PUBLICIDADE