PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Petrobras recebe indicação do acionista do Banco Clássico para vaga no conselho

Petrobras passou por uma debandada de conselheiros após anúncio de substituição no comando da empresa - RICARDO MORAES
Petrobras passou por uma debandada de conselheiros após anúncio de substituição no comando da empresa Imagem: RICARDO MORAES

Por Luciano Costa

09/03/2021 09h27

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras informou que recebeu correspondência de fundos de investimentos administrados por seu acionista Banco Clássico, que indicaram o advogado Leonardo Pietro Antonelli para vaga na nova formação do conselho de administração da estatal.

O Banco Clássico detém participação acionária suficiente para incluir candidatos no boletim de voto da assembleia de acionistas que a Petrobras realizará para eleger seu conselho, acrescentou a companhia, em comunicado à imprensa.

Antonelli era conselheiro da Petrobras, eleito em assembleia realizada em julho de 2020, mas renunciou ao posto na semana passada, em meio à saída de outros membros do colegiado.

A Petrobras deverá agendar em breve assembleia para definir um novo conselho, após o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ter decidido indicar o general da reserva Joaquim Silva e Luna para assumir a presidência da estatal e uma vaga no colegiado.

Ele substituirá o atual CEO, Roberto Castello Branco, que também é conselheiro atualmente e tem mandato até 20 de março em ambas posições.

Após o anúncio de mudança no comando da estatal, cinco membros do conselho da Petrobras informaram que não pretendiam seguir no cargo, com ao menos um deles associando a decisão diretamente à substituição de Castello Branco.

A saída do atual presidente da Petrobras vem após queixas de Bolsonaro sobre a política da estatal para os preços dos combustíveis.

Ontem, o governo oficializou a indicação de seis nomes para o conselho da petroleira: Eduardo Bacellar Leal Ferreira, Ruy Flaks Schneider, Joaquim Silva e Luna, Márcio Andrade Weber, Murilo Marroquim de Souza e Sonia Julia Sulzbeck Villalobos, esta última apontada pelo Ministério da Economia. A União ainda pode realizar mais duas indicações.

Na semana passada, a Petrobras havia informado a renúncia de João Cox Neto, Nivio Ziviani, Paulo Cesar de Souza e Silva e Omar Carneiro da Cunha, todos indicados pelo governo para as cadeiras no conselho, além de Leonardo Pietro Antonelli.

PUBLICIDADE