PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Pacheco defende que Congresso avalie prorrogação do auxílio emergencial

Presidente do Senado também falou sobre a necessidade de um programa fixo de renda - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
Presidente do Senado também falou sobre a necessidade de um programa fixo de renda Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Maria Carolina Marcello

Em Brasília

25/05/2021 12h44Atualizada em 25/05/2021 17h20

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), defendeu hoje que o Congresso estude a necessidade de prorrogação do auxílio emergencial concedido pelo governo federal por quatro meses neste ano aos mais vulneráveis e avalie, ainda, um programa que amplie ou substitua o Bolsa Família.

Segundo ele, cabe ao Congresso tocar a discussão como protagonista ou coadjuvante, mas é necessário dispensar atenção à parcela da população que necessita da renda.

"O que nos cabe agora, como homens públicos, responsáveis, dentro dessa responsabilidade social, mas obviamente sem olvidar da responsabilidade fiscal, é identificarmos se esses quatro meses do auxílio emergencial serão suficientes ou se precisaremos estender por mais um ou dois meses", disse o senador no evento BTG Pactual CEO Conference.

"Precisaremos estabelecer a discussão e a implantação efetiva de um programa social que incremente ou substitua, como se queira, o Bolsa Família, atingindo o maior número de pessoas realmente necessitadas e que possa eventualmente ter um valor um tanto mais acrescido."