PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Wall Street sobe com otimismo de varejistas sobre temporada de compras

16/11/2021 11h51

(Reuters) - As ações de consumo impulsionavam os índices S&P 500 e Dow Jones nesta terça-feira, com o Walmart prevendo um forte trimestre de temporada de compras e as vendas mensais no varejo superando as expectativas, enquanto perdas em importantes ações de tecnologia limitavam os ganhos no Nasdaq.

Dados mostraram que as vendas no varejo dos Estados Unidos subiram em outubro, com os norte-americanos aparentemente iniciando suas compras de fim de ano mais cedo para evitar prateleiras vazias em meio a preocupações com a cadeia de suprimentos, o que ofereceu à economia impulso no início do quarto trimestre.

O setor de consumo não essencial do S&P subia 0,9%, figurando entre os de melhor desempenho no dia.

Walmart, maior varejista com operações físicas do país, aumentou suas previsões de lucro e vendas anuais. Mas suas ações recuavam 1,9%, em meio a problemas na cadeia de suprimentos que afetaram suas margens do terceiro trimestre.

A varejista Home Depot saltou 4%, para uma máxima recorde, depois que suas vendas mesmas lojas superaram estimativas trimestrais.

"Está bem claro que a inflação não está atrapalhando os consumidores... isso pode servir como um voto de confiança, sinalizando que a economia ainda se recupera bem", disse Mike Loewengart, diretor-gerente de estratégia de investimento da E*TRADE Financial.

Os dados positivos no varejo ajudaram investidores a deixar de lado comentários de James Bullard, membro do Federal Reserve, que pediu postura mais "hawkish" (inclinada a condições monetárias menos expansionistas) por parte do banco central norte-americano em resposta ao aumento da inflação.

Às 13:37 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,57%, a 36.292 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,523405%, a 4.707 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 0,61%, a 15.951 pontos.

Nvidia caía 0,4%, depois de o Reino Unido ordenar investigação sobre a planejada aquisição da Arm por mais de 50 bilhões de dólares pela fabricante de chips.

(Reportagem de Ambar Warrick, Devik Jain e Bansari Mayur Kamdar em Bengaluru)

PUBLICIDADE