PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Ações da China fecham em baixa com peso de setor imobiliário e automóveis

25/11/2021 07h36

XANGAI (Reuters) - O mercado acionário da China fechou em baixa nesta quinta-feira sob o peso das incorporadoras imobiliárias e de automóveis, enquanto os semicondutores subiram após o governo dos Estados Unidos colocar algumas fabricantes de chips chinesas em sua lista de proibição comercial.

O movimento norte-americano fortaleceu a crença dos investidores de que a China vai oferecer mais suporte à indústria.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, teve queda de 0,41%, enquanto o índice de Xangai caiu 0,24%.

As incorporadoras imobiliárias e as seguradoras perderam 0,9% e 0,3%, respectivamente.

Os subíndices de carvão, nova energia e automóveis caíram mais de 1,2% cada. Os reguladores chineses vão avaliar as atividades de investimento de seguradoras que estão além do escopo permitido, incluindo aquelas que investiram em projetos imobiliários comerciais, informou nesta quinta-feira a mídia estatal.

Os semicondutores subiam 1,2% depois que o regulador bancário e de seguros da China disse na quarta-feira que os credores devem ampliar o suporte à indústria e cadeias de oferta.

O governo dos EUA colocou uma dezena de empresas chinesas em sua lista de proibição comercial na quarta-feira por preocupações com a política externa e a segurança nacional, incluindo algumas de semicondutores.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,67%, a 29.499 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,22%, a 24.740 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,24%, a 3.584 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,41%, a 4.896 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,47%, a 2.980 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,07%, a 17.654 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,17%, a 3.221 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,11%, a 7.407 pontos.

PUBLICIDADE