PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Crypto.com aposta em parcerias esportivas para atingir 1 bilhão de usuários

14/02/2022 11h44

Por Hannah Lang

WASHINGTON (Reuters) - As empresas de criptoativos estão apostando na publicidade esportiva para aumentar popularidade e nenhuma causou maior impacto do que a Crypto.com com um comercial no Super Bowl e um acordo de 700 milhões de dólares no ano passado para renomear o Staples Center em Los Angeles como Crypto.com Arena.

Fundada em 2016 por empresários de Hong Kong, a Crypto.com é a sexta maior bolsa de criptomoedas do mundo em volume diário, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado CryptoCompare. A empresa tem mais de 10 milhões de usuários, mas quer chegar à 1 bilhão e se tornar uma das 20 principais marcas globais, disse seu presidente-executivo, Kris Marszalek.

A Crypto.com tentou se destacar com parcerias de alto nível, incluindo uma anunciada no mês passado com o astro do basquete Lebron James, do Los Angeles Lakers. O comercial da empresa dirigido pelo ganhador do Oscar Wally Pfister e pelo astro Matt Damon, foi tão amplamente divulgado que a animação South Park fez uma paródia com ele na estreia de nova temporada em 2 de fevereiro.

Assim como rivais, a Crypto.com recebe taxas sobre transações, bem como sobre cartões de débito oferecidos em parceria com a Visa. A empresa possui um braço de risco de 500 milhões de dólares que investe em startups de criptomoedas e blockchain.

No ano passado, a Crypto.com disse que estava expandindo base de clientes institucionais, como fundos de hedge e formadores de mercado.

"Eles provavelmente estão ganhando muito dinheiro em um momento em que o mercado está insanamente especulativo", disse Robert Siegel, professor da Stanford Graduate School of Business.

Alguns especialistas comparam a onda de investimentos em criptomoedas e o crescimento vertiginoso da Crypto.com com a bolha das pontocom quando várias empresas de tecnologia excessivamente infladas entraram em colapso. Estes mesmos especialistas alertaram que existe o risco de que os investidores provavelmente abandonarão ativos digitais de risco quando o Federal Reserve começar a aumentar as taxas de juros de forma agressiva nos EUA.

As criptomoedas tiveram um começo de ano difícil em 2022, com o bitcoin recuando abaixo dos 40 mil dólares pela primeira vez desde meados do ano passado

A Crypto.com está tentando se posicionar à frente da retração e está investindo o que for preciso para chegar lá, disse Mark Basa, gerente de marca global da HOKK Finance, uma empresa de criptomoedas. “Acho que eles vão ganhar essa corrida”, acrescentou.

Procurada, a Crypto.com não se manifestou.