IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Preços ao produtor dos EUA caem inesperadamente em março

13/04/2023 10h37

WASHINGTON (Reuters) - Os preços ao produtor nos Estados Unidos caíram inesperadamente em março, uma vez que o custo da gasolina diminuiu, e há sinais de que o núcleo da inflação ao produtor está arrefecendo.

O índice de preços ao produtor para a demanda final caiu 0,5% no mês passado, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira. Os dados de fevereiro foram revisados para mostrar que o índice ficou inalterado, em vez da queda de 0,1% relatada anteriormente.

Nos 12 meses até março, o índice de preços ao produtor avançou 2,7%. Esse foi o menor aumento na comparação anual desde janeiro de 2021 e seguiu avanço de 4,9% em fevereiro. A taxa anual de inflação ao produtor está arrefecendo à medida que as grandes altas do ano passado saem do cálculo.

Economistas consultados pela Reuters previam que o índice ficaria inalterado no mês e subiria 3,0% na comparação anual.

Os mercados financeiros estão apostando que o Federal Reserve aumentará os juros em mais 0,25 ponto percentual em sua reunião de política monetária de 2 a 3 de maio, de acordo com a ferramenta FedWatch, do CME Group. Esse provavelmente será o último aumento de juros na campanha de aperto monetário mais rápida do Fed desde o final dos anos 1980.

Uma queda de 1,0% nos preços dos bens foi responsável por dois terços do recuo do índice geral ao produtor no mês passado. Os preços dos bens haviam recuado 0,3% em fevereiro. Os preços da gasolina despencaram 11,7% no mês passado.

Houve também quedas nos preços do óleo diesel, do gás natural residencial e da energia elétrica. Os preços da gasolina devem se recuperar depois que a Arábia Saudita e outros produtores de petróleo da Opep+ anunciaram no início deste mês novos cortes na produção de petróleo.

Os preços dos alimentos subiram 0,6%.

Excluindo os componentes voláteis de alimentos e energia, o núcleo dos preços dos bens subiu 0,3%, após um ganho semelhante em fevereiro. Os preços dos serviços caíram 0,3%, a maior queda desde abril de 2020.

Excluindo os componentes de alimentos, energia e serviços comerciais, os preços ao produtor subiram 0,1% em março. O núcleo do índice havia avançado 0,2% em fevereiro. Nos 12 meses até março, o núcleo ganhou 3,6%, após alta de 4,5% em fevereiro.

(Por Lucia Mutikani)