IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Para meta de primário, governo conta com taxação de fundos e de repatriação de ativos, diz Haddad

Segundo ministro, governo conta com as receitas extraordinárias das medidas, além da atualização do valor de imóveis no Imposto de Renda. - TINGSHU WANG / POOL / AFP
Segundo ministro, governo conta com as receitas extraordinárias das medidas, além da atualização do valor de imóveis no Imposto de Renda. Imagem: TINGSHU WANG / POOL / AFP

Victor Borges

Em São Paulo

18/04/2023 13h53

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse hoje que, para cumprir suas metas de resultado primário, o governo conta com receitas extraordinárias de medidas como a taxação de fundos fechados e da repatriação de recursos do exterior, além da atualização do valor de imóveis no Imposto de Renda.

"Tem regularização de fundo fechado, tem a questão da repatriação, que tem um pleito para reabrir essa discussão da repatriação, e tem a questão da atualização de valor de imóveis no Imposto de Renda. Tem várias discussões que já estão sendo feitas no Congresso Nacional", disse Haddad a jornalistas na portaria do ministério, sem detalhar.

"Se nós decidirmos por uma dessas alternativas ou uma outra que surgir, isso vai entrar na lei orçamentária com o objetivo de termos um Orçamento equilibrado", acrescentou.

O ministro frisou que, diferentemente da regra de limitação de crescimento do gasto proposta pelo governo, que não levará em conta receitas recorrentes, as metas de primário considerarão "toda e qualquer receita".

"Respeitar a regra de gasto é uma coisa, atingir o superávit primário é outra", disse Haddad.

O ministro confirmou que entregará o texto do arcabouço fiscal aos líderes do Congresso nesta terça-feira e disse esperar uma tramitação "célere".