IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Produção de minério de ferro da Vale sobe 5,8% no 1º tri, mas vendas recuam

18/04/2023 18h41

Por Marta Nogueira e Peter Frontini

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Vale produziu 66,77 milhões de toneladas de minério de ferro no primeiro trimestre deste ano, alta de 5,8% ante igual período de 2022, enquanto a comercialização caiu em meio a restrições no embarque, informou a mineradora em seu relatório de produção e vendas nesta terça-feira.

O crescimento da produção ocorreu diante de um desempenho mais forte na importante mina S11D, no Pará, com avanço de 7,8% da produção na comparação anual, para 16,32 milhões de toneladas, a partir de um melhor desempenho do sistema "truckless" e da instalação de novos britadores em 2022.

Melhores condições climáticas em Minas Gerais também contribuíram com o desempenho do trimestre, adicionou a companhia.

Já as vendas de finos de minério de ferro recuaram 10,6% entre janeiro e março, ante um ano antes, para 45,86 milhões de toneladas, devido a restrições de carregamento no Terminal Ponta da Madeira, no Maranhão, com impacto do período chuvoso na formação das pilhas nos estoques e manutenção não programada em equipamentos do porto.

A comercialização também sofreu algum impacto com o rebalanceamento da cadeia de fornecimento, após fortes vendas no quarto trimestre, disse a empresa.

"A Vale espera compensar esse impacto no segundo semestre, mantendo seu plano anual de vendas inalterado", frisou a mineradora no relatório.

A produção de pelotas cresceu 20,1% no trimestre versus um ano antes, para 8,32 milhões de toneladas, impulsionada pela maior produção na planta Tubarão 3 após manutenções planejadas no primeiro trimestre de 2022, e maior "output" da planta de Vargem Grande por uma maior disponibilidade de "pellet feed".

"Em março, o plano de emergência da barragem Torto foi aprovado, e a Vale espera receber a licença operacional até o final do segundo trimestre", disse a empresa.

O preço realizado de finos de minério de ferro entre janeiro e março foi 108,6 dólares por tonelada, 32,8 dólares/t menor na comparação anual, devido principalmente aos menores preços referência (recuo de 16,1 dólares/t no ano a ano).

Os valores também foram pressionados pelo efeito negativo dos mecanismos de ajuste de preços (12,6 dólares/t menor no ano a ano), e menores prêmios de finos (queda de 5,8 dólares/t).

O preço realizado de pelotas de minério de ferro, por sua vez, foi 162,5 dólares/t, 32,1 dólares/t menor na comparação anual, devido principalmente aos menores preços referência, e ao efeito líquido dos menores prêmios de mercado.

METAIS BÁSICOS

A produção de cobre da Vale cresceu 18,4% no trimestre ante o mesmo período de 2022, para 67 mil toneladas, em função do melhor desempenho operacional em Sossego e ao ramp-up de Salobo III, disse a Vale. Já as vendas do metal aumentaram 24,7% na mesma comparação, a 62,7 mil toneladas, em linha com a maior produção.

A produção de níquel caiu 10,5% no trimestre versus um ano antes, para 41 mil toneladas, devido principalmente à transição contínua da mina de Voisey’s Bay para operações subterrâneas e à manutenção programada ligeiramente maior na refinaria Matsusaka em comparação com o primeiro trimestre do ano passado.

As minas de Sudbury, segundo a mineradora, tiveram um forte desempenho no trimestre, atingindo taxas de produção de minério de 11,8 mil toneladas por dia em março, a maior taxa desde 2017. As vendas de níquel cresceram 2,8% na comparação anual, para 40,1 mil toneladas, disse a empresa.

A Vale se prepara para detalhar neste ano a separação de sua unidade de metais básicos, transformando-a em um negócio autônomo, como parte de um amplo movimento que visa destravar valor da área, em meio a perspectivas de aumento da demanda global por níquel, cobre e outros metais, para a fabricação de baterias para carros elétricos.