IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

3M vai demitir 6 mil funcionários no mundo

A decisão pelas demissões ocorreu diante de incertezas econômicas em meio à alta dos juros e a uma inflação persistentemente alta. - iStock/Getty Images
A decisão pelas demissões ocorreu diante de incertezas econômicas em meio à alta dos juros e a uma inflação persistentemente alta. Imagem: iStock/Getty Images

Kannaki Deka

25/04/2023 16h01

O grupo industrial norte-americano 3M vai demitir cerca de 6 mil trabalhadores no mundo em uma segunda rodada de cortes este ano, pressionado pela queda da demanda por eletrônicos de consumo.

A companhia afirmou nesta terça-feira que vai mudar o foco para negócios de alto crescimento, incluindo eletrificação de veículos e produtos para o lar, e priorizar novas áreas de crescimento como tecnologia climática e eletrônicos de consumo de próxima geração.

A decisão pelas demissões ocorreu diante de incertezas econômicas em meio à alta dos juros e a uma inflação persistentemente alta.

A 3M, que produz itens como telas para smartphones e tablets, tem enfrentado demanda em queda por produtos eletrônicos diante da contenção de gastos dos consumidores.

A divisão de eletrônicos de consumo teve queda de 35% no primeiro trimestre, afirmou o vice-presidente financeiro, Monish Patolawala, em conferência com analistas.

A reestruturação da 3M, que deve envolver todas as funções, negócios e localidades de operação da empresa, tem como objetivo simplificar a gestão, afirmou a empresa.

Mais cedo neste ano, a 3M anunciou 2.500 demissões. Com a segunda rodada de cortes, a empresa vai reduzir sua força de trabalho global em 10%.

A 3M teve lucro ajustado de 1,97 dólar por ação no primeiro trimestre, acima da expectativa média de analistas, de 1,58, segundo dados da Refinitiv. A receita de 8,03 bilhões de dólares também superou as previsões do mercado de 7,49 bilhões.