IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

Ibovespa encerra sequência de ganhos em dia com tombo de Magalu; Petrobras avança

16/05/2023 17h12

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) -O Ibovespa fechou em queda nesta terça-feira, encerrando uma sequência de oito altas, com Magazine Luiza desabando mais de 20% na esteira de prejuízo maior do que o esperado no primeiro trimestre, enquanto Petrobras PN avançou 2,5% depois de a petroleira anunciar uma nova política de preços para gasolina e diesel.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,77 %, a 108.193,68 pontos, após oito altas seguidas, período em que acumulou ganho de 7,1%. Mais cedo, na máxima, chegou a subir a 110.151,03 pontos. O volume financeiro no pregão somou 28,3 bilhões de reais.

Na visão de Lucas Martins, especialista de investimentos da Blue3 Investimentos, o anúncio da Petrobras foi um dos principais eventos do dia, com a ação reagindo em alta uma vez que um relevante fator de risco para as ações foi temporariamente afastado.

"Nessa nova política, o governo não deve ter tanta influência na tomada de decisões da companhia, pelo menos por ora", afirmou. Ele ressaltou, porém, que é necessário ficar atento, uma vez que permanecem as incertezas relacionadas à política de dividendos e investimentos permanecem elevadas.

Agentes financeiros também repercutiram na sessão proposta do novo marco fiscal acordado entre lideranças partidárias na véspera, que, entre outros pontos, prevê gatilhos para conter gastos caso o governo não cumpra objetivos estabelecidos para melhorar as contas públicas.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta terça-feira estar confiante na aprovação do novo arcabouço fiscal com larga vantagem de votos na Câmara, o que julgou ser necessário para "dar consistência" ao regime das contas públicas do país.

Em Wall Street, o Dow Jones e S&P 500 fecharam em queda, após uma previsão decepcionante da companhia Home Depot e com dados de vendas no varejo dos Estados Unidos de abril apontando gastos mais fracos do consumidor, enquanto a incerteza sobre os juros e as negociações do limite de dívida minaram o humor.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN avançou 2,49%, a 26,3 reais, após apresentar nesta terça-feira sua nova estratégia comercial para o diesel e a gasolina, abandonando a paridade de importação (PPI) como base principal para os reajustes e passando a aplicar premissas que miram um "equilíbrio" entre os mercados nacional e internacional. Para analistas, um desfecho para tal incerteza retira um "overhang" das ações, embora alguns ainda vislumbrem riscos. A companhia também anunciou corte nos preços de gasolina, diesel e gás liquefeito de petróleo (GLP) vendidos às distribuidoras.

- MAGAZINE LUIZA ON afundou 22,83%, a 3,38 reais, perdendo 6,7 bilhões de reais em valor de mercado. A varejista teve prejuízo líquido ajustado de 309,4 milhões de reais no primeiro trimestre deste ano, ante um prejuízo de 98,8 milhões de reais no mesmo período de 2022, em desempenho afetado por maiores despesas financeiras e taxa de juros mais elevada. A companhia disse que vai repassar mais no segundo trimestre o impacto da volta do imposto Diferencial de Alíquota do ICMS (Difal) do que no primeiro trimestre e que espera repassar "praticamente tudo" ao longo do ano.

- HAPVIDA ON saltou 8,25%, a 3,41 reais, mesmo após prejuízo líquido de 341,6 milhões de reais no primeiro trimestre, uma vez que o Ebitda ajustado aumentou 63,5%, para 634,5 milhões de reais, com expansão de margem Ebitda ajustada a 9,4%, de 6,5% um ano antes. A sinistralidade caixa foi de 72,3%, uma queda de 2,6 pontos e 0,6 ponto nas comparações anual e trimestral, respectivamente. O grupo de saúde também disse que está privilegiando a recomposição de margem neste ano.

- REDE D'OR ON avançou 6,72%, a 27,8 reais, depois de divulgar alta de cerca de 35% no lucro líquido do primeiro trimestre, para 303,8 milhões de reais, impulsionado por maiores receitas de serviços e menores despesas. O resultado superou expectativas de analistas. A Rede D'Or também afirmou que vê momento de "reajuste mais forte" de preços para recomposição de margem.

- BRF ON caiu 9,17%, a 6,64 reais, uma vez que reportou prejuízo líquido de 1,024 bilhão de reais no primeiro trimestre deste ano, bem acima do esperado por analistas, citando um mercado global de carne de frango com excesso de oferta e altos preços de grãos. A companhia disse enxergar redução de excedente global de carne de frango, assim como melhora em margens.

- MARFRIG ON fechou com declínio de 5,9%, a 6,22 reais, após divulgar prejuízo de 634 milhões de reais no primeiro trimestre de 2023, ante lucro de 109 milhões de reais no mesmo período do ano passado, com menores margens da operação nos Estados Unidos pressionando os resultados.

- 3R PETROLEUM ON cedeu 7,53%, a 30,44 reais. A petrolífera disse que a produção do Polo Papa Terra foi interrompida pela companhia, de forma temporária, na manhã de segunda-feira, devido a restrições do sistema de "offloading" da plataforma 3R-3 e atingimento do limite de capacidade disponível de estocagem dos tanques de óleo. A empresa disse que começou os trâmites para substituir o trecho danificado, o que deve ocorrer em até dias, permitindo a retomada da produção.

- BANCO DO BRASIL ON recuou 2,88%, a 43,16 reais, com resultado trimestral dentro do esperado, com lucro líquido ajustado de 8,55 bilhões de reais nos primeiros três meses do ano, uma expansão de cerca de 29% sobre o mesmo período do ano passado, apesar de as provisões para perdas com empréstimos terem mais do que dobrado. O BB disse que mantém a estratégia anterior de expansão no crédito em linhas e clientes com menos risco e executivos da instituição reafirmaram nesta terça-feira as previsões para ano.

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

(Edição de Pedro Fonseca)