Ações da Sabesp recuam após sete altas e anúncio de SP sobre privatização

(Reuters) - As ações da Sabesp recuavam mais de 3% nesta terça-feira (1º), mesmo depois de o governo de São Paulo anunciar após o fechamento do mercado na véspera que seguirá com o processo de privatização da companhia por meio de um modelo que envolverá um "follow-on" (oferta pública de ações) da empresa.

Até a véspera, os papéis da companhia de saneamento básico do Estado de São Paulo acumularam em sete pregões uma valorização de quase 8%. Nesta sessão, por volta de 10:20, os papéis recuavam 3,46%, a 56,09 reais, respondendo pelo pior desempenho do Ibovespa, que cedia 0,61%.

"Um marco importante — e positivo — marco para a privatização da Sabesp", afirmaram analistas do Safra em relatório a clientes, embora tenham ponderado que o "timing" continua sendo uma preocupação relevante, uma vez que veem as eleições municipais de 2024 como um prazo para a privatização.

Entre os pontos positivos do modelo proposto pelo governo paulista, a equipe do Safra destacou o fato de permitir a participação de investidores de referência auxiliando na definição das diretrizes gerais da empresa após a privatização.

Os analisas também avaliaram que a manutenção do Estado de São Paulo como acionista pode facilitar as negociações para renovação de contratos com os municípios — a Sabesp opera 375 municípios — e aprovar o projeto de privatização na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Ainda apontaram positivamente o fato de que as cláusulas contratuais incluirão incentivos para que a empresa acelere a implementação do investimento (capex) e atenda aos padrões de qualidade, "o que pode apontar para um regime regulatório mais flexível — versus o atual quadro regulatório".

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes