Presidente do Fed de Nova York diz que alta de juros é "questão em aberto"

NOVA YORK (Reuters) - O presidente do Federal Reserve de Nova York, John Williams, disse nesta quinta-feira que o próximo passo da política monetária dos EUA está em aberto, reconhecendo a queda da inflação e uma economia mais equilibrada, o que sugere que não há urgência para um aumento das taxas de juros no final deste mês.

No que diz respeito à atual configuração da política monetária, "está bastante claro que somos restritivos", mas "ainda é uma questão em aberto à medida que avançamos" caso a política de juros apresente um obstáculo ainda maior à atividade econômica para trazer a inflação de volta para 2%, disse o presidente do Fed regional.

Williams se recusou a dizer se o Fed irá ou não aumentar as taxas novamente.

“As coisas estão caminhando na direção certa e temos uma política monetária em um bom lugar, mas precisaremos continuar dependentes de dados, observar os desenvolvimentos e avaliar o que precisamos fazer” para atingir os objetivos do banco central, disse o executivo.

Williams fez seus comentários em evento realizado pela Bloomberg. Ele está entre os últimos membros do banco central programados para falar antes de o Fed entrar em seu habitual período de silêncio, às vésperas de uma nova reunião de política monetária, marcada para os dias 19 e 20 de setembro.

Nessa reunião, espera-se que o Fed se abstenha de aumentar a atual taxa, definida entre 5,25% e 5,50%. 

(Reportagem de Michael S. Derby)

((Tradução Redação São Paulo))

REUTERS FDC

Deixe seu comentário

Só para assinantes