Ericsson diz que incerteza no setor de telecomunicação seguirá em 2024; ações caem

Por Supantha Mukherjee

ESTOCOLMO (Reuters) - A Ericsson disse nesta terça-feira esperar que a incerteza em seu negócio de redes móveis persista em 2024, após divulgar uma queda na receita do terceiro trimestre, com recuo na demanda por equipamentos 5G na América do Norte.

As ações da fabricante sueca de equipamentos de telecomunicação caíam cerca de 6%, tendo atingindo mínimas intradia desde 2017, período em que a companhia passava por outra fase negativa.

A Ericsson, que anunciou resultados preliminares na semana passada e registrou uma baixa contábil de 2,9 bilhões de dólares com a aquisição da Vonage, espera que os resultados do trimestre atual sejam semelhantes aos do terceiro trimestre.

"Não vamos divulgar expectativas especificamente para 2024, porque o momento da recuperação do mercado é incerto", disse o diretor financeiro, Carl Mellander, à Reuters.

Os fabricantes de equipamentos, como a Ericsson e a Nokia, foram atingidos por uma desaceleração nos gastos das empresas de telecomunicações.

Mellander disse que a empresa aumentou a meta de redução de custos para 2023, anunciada anteriormente, de 11 bilhões de coroas suecas (1,01 bilhão de dólares), incluindo a demissão de 8.500 funcionários, para 12 bilhões de coroas.

"Provamos que o corte de custos é algo em que somos bons... se o mercado e nosso desempenho financeiro exigirem, podemos fazer mais", disse ele.

Analistas da Jefferies disseram esperar que uma melhora gradual nas condições de mercado e uma redução contínua de custos eleve lentamente a lucratividade geral nos próximos trimestres.

Continua após a publicidade

As vendas orgânicas de redes da empresa na América do Norte caíram 60% no trimestre frente a um ano antes, uma vez que os clientes de telecomunicações ajustaram estoques e foram mais lentos na implementação de novos equipamentos.

A América do Norte agora responde por 23% das vendas da Ericsson, em comparação com 48% um ano antes.

(Reportagem de Supantha Mukherjee em Estocolmo)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes