Ibovespa busca nova alta com apoio de Petrobras; Eletrobras é contrapeso

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa buscava a quarta alta seguida nesta segunda-feira, com Petrobras entre os suportes em dia de avanço do petróleo no exterior, mas o movimento era atenuado por realização de lucros após três altas seguidas e com Eletrobras também pressionado após desistir de oferta da ISA Cteep.

A temporada de balanços ocupava as atenções com os números de Embraer, Gol e BB Seguridade e CVC Brasil. Após o fechamento, a agenda inclui Itaú Unibanco, Gerdau, TIM, Engie Brasil e Vibra

Às 11:04, o Ibovespa subia 0,3%, a 118.519,02 pontos, após três pregões seguidos de alta, período em que acumulou acréscimo de 5%. O volume financeiro somava 2,4 bilhões de reais.

A partir desta segunda-feira, o horário de negociação no mercado de ações brasileiro muda em razão do término do horário de verão nos Estados Unidos. No mercado à vista, as negociações começam às 10h, com pré-abertura das 09h45 às 10h, e o call de fechamento tem início às 17h55 e acaba às 18h.

No exterior, os futuros acionários norte-americanos tinham variações modestas, mas com sinal positivo, após o rali no mercado na última semana, puxado por expectativas atreladas aos próximos passos do Federal Reserve, com aumento das esperanças de que tenha acabado o ciclo de alta da taxa de juros.

De acordo com a equipe da corretora Commcor, os efeitos do tom relativamente "dovish" do Federal Reserve na última quarta-feira e dados do mercado de trabalho dos Estados Unidos reforçando essa percepção na última sexta-feira seguem presentes nesse começo de semana.

"O sentimento de investidores no curtíssimo prazo é de alívio", afirmou em nota a clientes.

DESTAQUES

Continua após a publicidade

- PETROBRAS PN avançava 0,93%, a 35,87 reais, favorecida pela alta dos preços do petróleo no exterior, onde o Brent tinha elevação de 0,88%, a 85,64 dólares o barril. A companhia reportará seu balanço do terceiro trimestre na quinta-feira, após o fechamento dos negócios.

- VALE ON valorizava-se 0,35%, a 71,45 reais, tendo de pano de fundo variações modestas dos futuros do minério de ferro na China. O contrato mais negociado na Dalian Commodity Exchange (DCE) terminou o dia quase estável em 925 iuanes (127,00 dólares) a tonelada. O contrato de referência em Cingapura subiu 0,33%, a 123,35 dólares a tonelada.

- ELETROBRAS ON caía 1,22%, a 36,45 reais, após decidir não realizar, por ora, uma oferta de ações que detinha na transmissora ISA Cteep. A Eletrobras afirmou que a decisão deve-se ao fato de que o volume de ações que a companhia teria disponível para ser ofertado no momento estaria muito aquém do esperado para o seguimento imediato da operação. ISA CTEEP PN, que não está no Ibovespa, subia 5,44%.

- MAGAZINE LUIZA ON avançava 4,03%, a 1,55 real, e CASAS BAHIA ON subia 3,70%, a 0,56 real, ampliando o rali da última sexta-feira, quando Magalu disparou 12% e Casas Bahia saltou mais de 17%.

- EMBRAER ON operava estável, a 18,66 reais, após divulgar nesta segunda-feira lucro líquido ajustado no terceiro trimestre de 167,1 milhões de reais, um aumento de 34% em relação ao ano anterior, enquanto reiterou sua perspectiva de desempenho para o ano. A fabricante brasileira de aviões também espera anunciar novas encomendas no quarto trimestre, de acordo com o CEO.

- BB SEGURIDADE ON operava estável, a 31,45 reais, após divulgar nesta segunda-feira alta de 24,5% no lucro líquido do terceiro trimestre sobre o mesmo período do ano passado, a 2,12 bilhões de reais, impulsionada por crescimento nos prêmios emitidos e avanço no desempenho operacional. O braço de seguros e previdência do Banco do Brasil também pretende manter sua política de retorno ao acionista, segundo o CFO.

Continua após a publicidade

- CVC BRASIL ON caía 2,15%, a 3,18 reais, após o grupo de turismo reportar na última sexta-feira prejuízo líquido de 87,5 milhões de reais no terceiro trimestre, contra perda de 75 milhões de reais um ano antes. A queda nesta sessão ocorre após a ação disparar mais de 18% nos dois pregões anteriores.

- GOL PN recuava 1,71%, a 8,63 reais, após a empresa reduzir nesta segunda-feira suas perspectivas para 2023, depois de divulgar prejuízo líquido de terceiro trimestre, dizendo que agora prevê que o lucro por ação será zero este ano, ante estimativa anterior de 0,30 real. Também diminuiu projeção de Ebitda e investimentos. A companhia aérea atrelou as revisões a atrasos na entrega de novas aeronaves Boeing 737-MAX 8.

- LOJAS RENNER perdia 2,42%, a 12,92 reais, tendo de pano de fundo relatório do UBS BB, no qual os analistas reiteraram recomendação "neutra" e reduziram o preço-alvo das ações para 15 reais, de 19,50 reais anteriormente, citando que preocupações com a concorrência. No setor, GRUPO SOMA ON tinha queda de 2,89% e AREZZO ON caía 1,93%.

- ITAÚ UNIBANCO PN ganhava 0,61%, a 28,10 reais, e BRADESCO PN caía 0,14%, a 14,75 reais. Ambos os bancos divulgam seus balanços nesta semana: Itaú nesta segunda-feira ainda, após o fechamento, e Bradesco na quinta-feira, também no final do dia.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes