Otimismo sobre corte de juros diminui e S&P 500 e Dow têm pouca variação

Por Amruta Khandekar e Shristi Achar A

(Reuters) - O S&P 500 e o Dow Jones tinham pouca variação nesta terça-feira, com a diminuição do otimismo em relação a possíveis cortes na taxa de juros pelo Federal Reserve no próximo ano e com os investidores na expectativa de mais comentários das autoridades do banco central dos Estados Unidos.

Depois de um forte rali na semana passada, impulsionado pela queda dos rendimentos dos Treasuries, as ações perderam o ímpeto nos últimos dias já que os investidores aguardam declarações de autoridades do Fed em busca de sinais de um recuo diante das expectativas de que a taxa de juros dos EUA atingiu o pico.

O presidente do Federal Reserve Bank de Minneapolis, Neel Kashkari, frustrou as esperanças de cortes antecipados nos juros, dizendo que o banco central pode ter que fazer mais para levar a inflação de volta à sua meta de 2%.

O chefe do Fed de Chicago, Austan Goolsbee, reconheceu a tendência de queda da inflação, mas afirmou que as pressões sobre os preços ainda não acabaram.

"Ficaremos mais altos por mais tempo. Acreditamos que o primeiro corte na taxa de juros ocorrerá não no segundo trimestre do próximo ano, mas no terceiro trimestre do próximo ano", disse Sam Stovall, estrategista-chefe de investimentos da CFRA Research.

Aumentando a pressão sobre as ações, os rendimentos dos Treasuries também se recuperaram das mínimas de várias semanas na sessão anterior, antes dos grandes leilões de títulos nesta semana que podem determinar se há demanda suficiente para a dívida do governo dos EUA.

O rendimento do Treasury de referência de dez anos estava em 4,5955%, um pouco abaixo do nível de segunda-feira.

Às 12:17 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,02%, a 34.090,68 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,11%, a 4.370,58 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite avançava 0,52%, a 13.589,00 pontos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes