Petróleo cai mais de 2% para mínima de 3 meses diante de preocupações com demanda

Por Stephanie Kelly

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo caíram mais de 2% nesta quarta-feira, para o menor nível em mais de três meses, devido a preocupações com a diminuição da demanda nos EUA e na China.

Os futuros do petróleo Brent caíram 2,07 dólares, ou 2,5%, para 79,54 dólares o barril. O petróleo dos EUA caiu 2,04 dólares, ou 2,6%, para 75,33 dólares. Ambos os contratos de referência atingiram o nível mais baixo desde meados de julho.

"O mercado está claramente menos preocupado com o potencial de interrupções no fornecimento no Oriente Médio e, em vez disso, está focado em um alívio no equilíbrio", disseram os analistas do ING Warren Patterson e Ewa Manthey em nota aos clientes, referindo-se às condições de oferta de petróleo.

Também pesando sobre os preços, os estoques de petróleo dos EUA subiram quase 12 milhões de barris na semana passada, disseram fontes do mercado na noite de terça-feira, citando dados do Instituto Americano do Petróleo. [API/S]

Se confirmado, esse seria o maior aumento desde fevereiro. No entanto, a Administração de Informação sobre Energia dos EUA (AIE) adiou a divulgação dos dados semanais dos estoques de petróleo, geralmente às quartas-feiras, até 15 de Novembro, para concluir uma atualização dos sistemas.

A produção de petróleo dos EUA aumentará este ano um pouco menos do que o esperado, mas o consumo de petróleo cairá 300 mil barris por dia (bpd), informou a AIE na terça-feira, revertendo sua previsão anterior de um aumento de 100 mil bpd.

Dados da China, o maior importador mundial de petróleo bruto, mostraram que as suas exportações totais de bens e serviços contraíram mais rapidamente do que o esperado, alimentando preocupações sobre as perspectivas da demanda de energia.

(Reportagem de Stephanie Kelly, Paul Carsten e Muyu Xu)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes