Telefónica prevê melhora de lucratividade até 2026 com queda de investimento

Por Inti Landauro

MADRI (Reuters) - A empresa espanhola de telecomunicações Telefónica espera que o crescimento da receita e a redução dos investimentos impulsionem aumento da lucratividade nos próximos três anos, informou  a companhia dona da Vivo no Brasil, nesta quarta-feira.

Em um documento que apresenta sua estratégia até 2026, a Telefónica disse que espera que o lucro aumente 2% ao ano e as receitas gerais em 1%, à medida que muda seu foco para o crescimento, a lucratividade e a sustentabilidade, após anos de redução de dívidas e investimentos em infraestrutura.

A empresa também reiterou previsão de que as receitas aumentarão 4% e o lucro crescerá 3% este ano.

Durante anos, a empresa vendeu participações em negócios mais maduros, como cabos submarinos ou torres de telefonia móvel, para financiar sua expansão em serviços 5G e de fibra.

O pico de investimento em infraestrutura já passou, disse o presidente-executivo da Telefónica, José María Álvarez-Pallete, a analistas em Madri.

A empresa espera que o índice de investimento em relação às receitas caia para 12% em 2026, em comparação com os 14% esperados para este ano, e também prevê que as receitas continuarão crescendo.

A Telefónica teve lucro líquido de 502 milhões de euros no terceiro trimestre, acima do esperado, resultado significativamente maior do que os 276 milhões de euros esperados por analistas em um consenso fornecido pela empresa.

O diretor de operações, Ángel Vilá, atribuiu o aumento da lucratividade aos maiores fluxos de receita, menores custos de energia e à maior eficiência das redes da empresa.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes