Economia do Reino Unido fica estagnada no 3º tri, mas evita início de uma recessão

Por William Schomberg e Andy Bruce

LONDRES (Reuters) - A economia do Reino Unido ficou estagnada no terceiro trimestre, mas ao menos conseguiu evitar o início de uma recessão, mostraram números da Agência de Estatísticas Nacionais nesta sexta-feira.

A variação de 0% no Produto Interno Bruto no terceiro trimestre em relação aos três meses anteriores foi um pouco melhor do que a previsão de queda de 0,1% em pesquisa da Reuters com economistas, resultado que muitos analistas disseram que provavelmente representaria o início de uma recessão.

Paul Dales, economista-chefe da consultoria Capital Economics, disse que o detalhamento dos dados mostrou que o PIB teve um declínio marginal de 0,02%, mesmo que o número tenha sido arredondado para mostrar que não houve alteração.

"Mas o ponto principal é que a economia não está fraca o suficiente para reduzir rapidamente o núcleo da inflação e o crescimento dos salários", disse Dales.

"Dessa forma, não esperamos que o Banco da Inglaterra possa reduzir a taxa de juros antes do final de 2024, e não em meados de 2024 como amplamente esperado."

James Smith, do ING, disse que a economia salvou-se de uma contração graças às importações líquidas, que geralmente são voláteis, enquanto o consumo e o investimento empresarial caíram.

Os dados da agência são preliminares e estão sujeitos a revisão.

Na semana passada, o banco central disse que esperava um crescimento econômico zero no próximo ano - um cenário difícil para o primeiro-ministro Rishi Sunak, que deverá convocar uma eleição nacional em 2024 - mas manteve a taxa de juros no nível mais alto dos últimos 15 anos, já que continua a enfrentar uma taxa de inflação que é mais de três vezes superior à sua meta de 2%.

Continua após a publicidade

O Banco da Inglaterra, que reconhece o sofrimento econômico causado por seus 14 aumentos consecutivos da taxa de juros ao longo de quase dois anos até agosto, esperava uma leitura estável para o PIB no terceiro trimestre.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes