Inflação ficará abaixo do teto da meta em 2023 e começará convergência para centro em 2024, diz secretário da Fazenda

SÃO PAULO (Reuters) - O secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Guilherme Mello, disse nesta terça-feira que "tudo indica" que o país encerrará este ano com a inflação abaixo do limite superior da meta, enquanto um processo de convergência em direção ao centro do objetivo começará em 2024.

Mello falou em coletiva de imprensa para divulgar o boletim macrofiscal da Secretaria de Política Econômica (SPE), em que o governo passou a ver alta de 4,66% do IPCA este ano, contra previsão de 4,85% no último boletim. Para 2024, a alta dos preços passou a ser calculada em 3,55%, de 3,40% antes.

A meta de inflação é de 3,25% este ano e de 3% para 2024, com uma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual em todos os casos.