BC observa desaceleração no crédito, mas cita retomada do mercado de dívida corporativa

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Central afirmou nesta quarta-feira que segue observando uma desaceleração no crescimento do crédito no Brasil e, ao mesmo tempo, ponderou que o mercado doméstico de dívida corporativa consolidou o movimento de retomada.

Em nota sobre a reunião de seu Comitê de Estabilidade Financeira (Comef), concluída nesta quarta-feira, o BC disse que a materialização de riscos de crédito continua ocorrendo nas operações com pequenas e médias empresas, mas que houve redução dessa materialização nas linhas de maior risco concedidas a pessoas físicas.

“As instituições financeiras mostram-se capazes de absorver a materialização do risco de crédito. Constata-se também que as concessões continuam sendo originadas com melhor qualidade de crédito”, afirmou.

A autarquia disse que as provisões para perdas e os níveis de liquidez e de capital dos bancos se mantêm adequados, enquanto a exposição a flutuações financeiras originadas no exterior é baixa. No entanto, o BC citou riscos relacionados à atividade e ao endividamento, recomendando que os bancos preservem a qualidade das concessões de financiamento.

O documento afirmou ainda que o Comef acompanha as condições financeiras internacionais, inclusive os níveis mais elevados dos juros de longo prazo dos Estados Unidos, bem como as incertezas em torno do crescimento na China.

“O Comitê segue preparado para atuar, minimizando eventual contaminação desproporcional sobre os preços dos ativos locais”, apontou a nota.

(Por Bernardo Caram)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes