Expectativa de vida volta a subir após dois anos de queda a reboque da Covid

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A expectativa de vida no Brasil voltou a subir no ano passado depois de encolher em 2020 e 2021 a reboque da pandemia de Covid-19 que matou mais de 700 mil pessoas no país, mostraram dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira.

Em 2022, uma pessoa ao nascer no Brasil tinha expectativa de viver, em média, 75,5 anos, acima dos 72,8 anos registrados em 2021. No ano passado, a expectativa de vida era de 72 anos para homens e 79 anos para mulheres.

"A curva das mortes é maior entre homens em todas as idades, e especialmente nos jovens adultos, por conta das causas não naturais e ligadas à violência, homicídios e acidentes de trânsito", disse a gerente da pesquisa, Izabela Guimarães.

As estimativas do IBGE divulgadas nessa quarta apontam que a esperança de vida no Brasil foi de 76,2 anos em 2019, 74,8 anos em 2020, e 72,8 anos em 2021. A pandemia de Covid-19 está por trás da queda do indicador em 2020 e 2021. Mas, no ano passado, com o alívio da crise sanitária a expectativa voltou a subir e se aproximar de números de 2019, anteriores à pandemia.

"A esperança nos anos de Covid baixou ano após ano devido à pandemia. A crise sanitária piorou de um ano para o outro, especialmente em 2021. Em 2022 começa a haver uma redução no excesso de óbitos", disse a pesquisadora.

"O número de excesso de mortes diminuiu em 2022 (1,5 milhão) ante 2021 (1,8 milhão), com a pandemia dando uma certa trégua. A expectativa é que a esperança de vida volte a subir em 2023, se aproximando do pré-pandemia."

Em 2022, a probabilidade de um recém-nascido não completar o primeiro ano de vida, ou seja, a taxa de mortalidade infantil, era de 12,9 para cada mil nascimentos, sendo 13,9 para homens e 11,7 para mulheres.

Segundo o IBGE, a esperança de vida aos 60 anos de idade era de 21,9 anos para o total da população em 2022. A expectativa de vida nessa faixa etária para os homens era de 20,0 anos e para as mulheres, de 23,5 anos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes