Atividade de serviços da China acelera em novembro com impulso de novas encomendas, mostra PMI do Caixin

PEQUIM (Reuters) - A expansão da atividade de serviços da China acelerou em novembro, segundo uma pesquisa do setor privado divulgada nesta terça-feira, já que o aumento no número de novas encomendas foi o melhor em três meses, em meio a relatos de condições de mercado mais firmes.

Os resultados apresentam um quadro misto do vasto setor de serviços, já que uma pesquisa oficial realizada na semana passada mostrou que o setor contraiu inesperadamente pela primeira vez desde dezembro do ano passado, o que levou a pedidos de mais medidas de estímulo do governo

O Índice de Gerentes de Compras (PMI) de serviços do Caixin/S&P Global subiu para 51,5 em novembro, um recorde de três meses, em comparação com 50,4 em outubro, mas permaneceu mais fraco do que a média de longo prazo da série.

"Tanto a oferta quanto a demanda de serviços expandiram, já que o mercado continuou a se recuperar", disse Wang Zhe, economista do Caixin Insight Group.

Juntamente com o PMI do setor industrial do Caixin, que foi melhor do que o esperado, Wang disse que a segunda maior economia do mundo mostrou sinais de uma recuperação encorajadora, com crescimento constante nos gastos dos consumidores, melhoria sólida na produção industrial e aumento na confiança do mercado.

Analistas dizem que os diferentes tamanhos de pesquisa e a composição das empresas consultadas podem explicar a discrepância entre as leituras do PMI do Caixin e o oficial.

O PMI Composto do Caixin/S&P, que inclui tanto a atividade industrial quanto a de serviços, cresceu de 50,0 para 51,6 em outubro, marcando a leitura mais forte desde agosto.

Em novembro, os fornecedores de serviços estavam otimistas em relação à atividade para o próximo ano e o grau de sentimento positivo aumentou pela primeira vez em cinco meses.

(Reportagem de Ellen Zhang e Ryan Woo)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes