Petróleo sobe 1% com preocupações com transporte marítimo no Mar Vermelho

Por Shariq Khan

BENGALURU (Reuters) - Os preços do petróleo subiram mais de 1 dólar por barril nesta terça-feira, ampliando os ganhos da sessão anterior, depois que ataques de militantes houthis do Iêmen, alinhados ao Irã, a navios no Mar Vermelho interromperam o comércio marítimo e forçaram mais empresas a redirecionar embarcações.

Os futuros do petróleo Brent subiram 1,28 dólar, ou 1,6%, para fechar a 79,23 dólares por barril, o maior valor desde 1º de dezembro. Os futuros do petróleo West Texas Intermediate (WTI) dos EUA para entrega em janeiro, que expirou após liquidação nesta terça-feira, subiu 0,97 dólar, ou 1,3%, a 73,44 dólares o barril, também o maior em mais de duas semanas.

Os EUA anunciaram nesta terça-feira a criação de um grupo de trabalho para salvaguardar o comércio do Mar Vermelho contra ataques de militantes iemenitas apoiados pelo Irã. Os houthis prometeram desafiar a missão naval liderada pelos EUA e continuar a atingir alvos israelitas na região.

"Por quanto tempo isso vai durar também é uma incógnita, que enerva o mercado", disse Fiona Cincotta, analista sênior do City Index. "Apesar do lançamento da operação para garantir a passagem segura através do Mar Vermelho, as principais empresas de transporte marítimo ainda estão evitando."

Na segunda-feira, os preços do petróleo subiram quase 2% depois de um navio de propriedade norueguesa ter sido atacado e a BP dizer que interrompeu todo o trânsito através do Mar Vermelho. Desde então, vários outros armadores fizeram anúncios semelhantes.

Cerca de 12% do tráfego marítimo mundial passa pelo Mar Vermelho e pelo Canal de Suez.

(Reportagem de Shariq Khan; reportagem adicional de Alex Lawler, Andrew Hayley e Stephanie Kelly)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes