Villeroy, do BCE, diz que redução dos juros deve ocorrer em algum momento de 2024

PARIS (Reuters) - A redução das taxas de juros deve ocorrer em algum momento de 2024, disse o presidente do Banco da França e membro do Banco Central Europeu (BCE), Francois Villeroy de Galhau, nesta terça-feira.

Villeroy também reafirmou à rádio France Inter que a inflação deve voltar a cair para 2% até 2025, no máximo.

"Vou dizer isso muito claramente esta manhã - não se trata apenas de uma previsão, mas de um compromisso. Vamos reduzir a inflação para 2% entre hoje e 2025, no mais tardar", disse Villeroy.

"A inflação tem sido a principal preocupação dos franceses, e está começando a diminuir", acrescentou.

Na semana passada, o BCE se opôs às apostas de cortes iminentes nas taxas de juros, reafirmando que os custos dos empréstimos permaneceriam em níveis recordes, apesar das expectativas de inflação mais baixas. O BCE também deixou os custos dos empréstimos inalterados e nem mesmo deu a entender uma possível redução.

Sete pessoas familiarizadas com o assunto também disseram à Reuters na semana passada que as autoridades de política monetária do BCE não esperam mudar sua mensagem sobre a necessidade de juros elevados antes da reunião de março, o que dificulta qualquer corte nas taxas antes de junho.

"Tivemos que aumentar as taxas de juros para combater a doença da inflação (...) Entre esse aumento que, sem qualquer surpresa, já terminou, e a redução que deve ocorrer em algum momento de 2024, há um platô", disse Villeroy.

O Banco da França havia previsto mais cedo nesta terça-feira que a atividade econômica francesa só se recuperaria em 2025.

Villeroy disse que, embora houvesse algum elemento de desaceleração na economia francesa, não havia recessão.

Continua após a publicidade

(Por Benoit Van Overstraeten)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes