Boeing acrescenta inspeções de qualidade ao 737 MAX

WASHINGTON (Reuters) - A Boeing realizará mais inspeções de qualidade para o 737 MAX após parte da fuselagem de uma aeronave MAX 9 operada pela Alaska Airlines se soltar em pleno voo neste mês, disse o responsável pela divisão de aviões comerciais da companhia nesta segunda-feira.

A fabricante de aviões também enviará uma equipe ao fornecedor Spirit AeroSystems -- que fabrica e instala o plugue de porta envolvida no incidente -- para verificar e aprovar o trabalho da Spirit nos plugues antes que as fuselagens sejam enviadas às instalações de produção da Boeing no Estado norte-americano de Washington, disse Stan Deal, presidente da Boeing Commercial Airplanes, em uma carta aos funcionários da empresa.

As novas ações da Boeing foram tomadas depois que a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) prorrogou na sexta-feira a paralisação de 171 aviões MAX 9 por tempo indeterminado para novas verificações de segurança. Somente depois que 40 aviões forem inspecionados, a agência analisará os resultados e determinará se a segurança é adequada para permitir que os MAX 9 voltem a voar, informou a FAA.

Além das inspeções dos plugues das portas, as equipes da Boeing realizarão verificações em 50 outros pontos do processo de produção da Spirit, disse Deal. Enquanto isso, tanto a Boeing quanto a Spirit abrirão suas instalações de produção do 737 para que as companhias aéreas façam suas próprias inspeções.

A Boeing também realizará sessões para os funcionários sobre gerenciamento de qualidade e trará uma entidade externa para realizar uma avaliação independente de seu processo de produção, disse Deal.

O executivo afirmou que as ações descritas na carta são separadas da investigação em andamento da FAA e dos planos para aumentar a supervisão da produção do MAX.

No entanto, antes da entrega dos novos MAX 9, a Boeing "realizará as mesmas inspeções minuciosas dos plugues de porta de saída intermediária exigidas pela FAA", escreveu Deal.

O órgão regulador anunciou na semana passada que também auditará a linha de produção e os fornecedores do Boeing 737 MAX 9 e considerará a possibilidade de uma entidade independente assumir certas responsabilidades de certificação de aeronaves que a FAA atribuía anteriormente às fabricantes de aviões.

A Boeing aumentou seu número de inspetores de qualidade em 20% desde 2019 e planeja fazer investimentos adicionais em suas unidades de qualidade, escreveu Deal.

Continua após a publicidade

"Tudo o que fazemos deve estar em conformidade com os requisitos de nosso QMS (sistema de gerenciamento de qualidade)", escreveu Deal.

"Qualquer coisa abaixo disso é inaceitável. É por meio desse padrão que devemos operar para oferecer aos nossos clientes e seus passageiros total confiança nos aviões da Boeing."

A United Airlines e a Alaska Airlines cancelaram todos os voos do MAX 9 até terça-feira.

(Reportagem de Valerie Insinna)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes