BCE deve cortar juros em pequenos movimento com pausas, diz Vujcic

ZAGREB (Reuters) - A data exata para o início dos cortes nas taxas de juros pelo Banco Central Europeu é secundária, mas assim que começar o afrouxamento é provável que o banco o faça com pequenos movimentos e possíveis pausas, disse o membro croata do BCE, Boris Vujcic, nesta terça-feira.

Na semana passada, o BCE manteve as taxas de juros e mostrou-se cada vez mais otimista com relação à inflação, aumentando as apostas dos mercados de que começará a cortar os juros em breve.

"Abril ou junho não faz muita diferença para a economia", disse Vujcic a repórteres durante uma conferência. "Acho que é mais importante que consigamos uma espécie de transição suave."

Os mercados preveem cortes de 140 pontos-base este ano e um passo inicial em abril está quase totalmente precificado, apesar de alguma resistência dos conservadores entre os 26 membros do Conselho do BCE.

"Acho que movimentos de 25 pontos-base são preferíveis em vez de (passos) maiores", disse Vujcic, chefe do banco central da Croácia. "Não precisa ser contínuo... haverá algumas pausas".

Uma das preocupações tem sido que o crescimento econômico está tão fraco que pode acelerar a desinflação e o aumento dos preços pode cair abaixo da meta de 2% do BCE já neste ano, antes da projeção do próprio banco de 2025.

Mas o bloco escapou da recessão no último trimestre com a estabilização da produção, mesmo que agora esteja em seu sexto trimestre de desempenho econômico estável em termos gerais.

"O risco de uma recessão na zona do euro está ficando cada vez menor", disse Vujcic. "Esperamos que a economia acelere este ano, portanto, vamos manter uma taxa de crescimento modesta, juntamente com uma maior desinflação."

(Reportagem de Balazs Koranyi)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes