Wall St ganha terreno depois de liquidação pós-Fed

Por Ankika Biswas e Johann M Cherian

(Reuters) - Wall Street subia nesta quinta-feira, depois de uma venda acentuada na sessão anterior, quando o Federal Reserve acabou com as esperanças de cortes antecipados nas taxas de juros, com o foco mudando para os resultados das grandes empresas de tecnologia.

Na quarta-feira, o S&P 500 e o Nasdaq registraram suas maiores quedas percentuais em um dia desde setembro e outubro, respectivamente, enquanto o Dow teve sua maior queda em seis semanas.

Ao manter as taxas de juros inalteradas na quarta-feira, o Fed lembrou os mercados de seu foco inabalável no combate à inflação e minou as especulações sobre o início da flexibilização da política em março.

Novos dados desta quinta-feira mostraram que os pedidos iniciais de auxílio-desemprego na semana encerrada em 27 de janeiro subiram para 224 mil ajustados sazonalmente, acima das expectativas de 212 mil, de acordo com economistas consultados pela Reuters.

"As probabilidades para março estão sofrendo um sério golpe, mas isso pode mudar da noite para o dia... estamos vendo sinais disso com os pedidos de auxílio-desemprego chegando muito mais altos do que o esperado", disse Thomas Hayes, presidente da Great Hill Capital LLC.

Separadamente, o índice PMI do Institute for Supply Management mostrou que a atividade fabril aumentou para 49,1 em janeiro, em comparação com 47,1 no mês anterior.

O foco passa agora para os resultados das grandes empresas de tecnologia, que esclareceriam se as ações de megacapitalização podem sustentar sua recente alta, alimentada pelo entusiasmo em torno da inteligência artificial e pelas esperanças de cortes antecipados nas taxas de juros.

Às 12:42 (de Brasília), o índice S&P 500 ganhava 0,53%, a 4.871,27 pontos, enquanto o Dow Jones subia 0,33%, a 38.274,60 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite avançava 0,80%, a 15.285,22 pontos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes