Lula volta a criticar PT em evento de filiação de Marta Suplicy

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou evento de filiação da ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy ao PT para puxar a orelha de militantes de seu partido e de outras siglas de esquerda para que foquem em eleitores do outro campo político em vez de conversarem apenas entre si.

Após fazer a ressalva de que falaria o que vinha a seguir por já ter idade para isso e por não se importar com eventuais desagrados, Lula argumentou que não adianta pregar para convertidos.

"Vocês, companheiros militantes de esquerda, muitas vezes vocês perdem muito tempo olhando o que o governo está fazendo... O nosso papel quando a gente ganha as eleições não é ficar olhando o defeito do governo. Porque o defeito do governo é o defeito de vocês", disse o presidente no evento partidário.

"O nosso desafio é saber o seguinte: a gente está indo para a periferia desse país conversar com as pessoas que foram enganadas pelo bolsonarismo? A gente está indo conversar com as pessoas que se deixaram levar pelas fake news todo dia? A gente está indo conversar com a juventude da periferia? A gente está conversando com aquelas pessoas que são pobres e não votam na gente? A gente está conversando com aquelas pessoas que são evangélicas e que acreditam na mentira deslavada de alguns pastores?", questionou o presidente.

Lula lembrou que o PT nasceu da vontade de "dar vez e voz" ao povo e frisou a necessidade de "falar com os outros".

"Eu tenho que ganhar com quem ainda não participa conosco dessa luta. Pelo amor de Deus, vamos multiplicar os pães. Vamos multiplicar a consciência política, vamos mexer com a inteligência desse povo para ele não acreditar em mentira."

Não é a primeira vez que Lula reconhece as dificuldades do PT em conversar com extratos da sociedade. Há pouco menos de dois meses, na Conferência Eleitoral PT 2024, o presidente bateu na mesma tecla.

Um dos panos de fundo dessa dificuldade de diálogo é um forte sentimento antipetista alimentado no passado por acusações de corrupção. Foi nesse contexto, há cerca de 9 anos, que Marta Suplicy deixou o partido.

Continua após a publicidade

Agora, formalizou o retorno ao PT, tendo sua ficha de filiação assinada por Lula durante o evento, no palco. Em suas palavras, "mais madura" e mais experiente, Marta Suplicy será vice de Guilherme Boulos (PSOL) na disputa pela prefeitura de São Paulo.

Ao comentar a eleição municipal que se avizinha, Lula reconheceu que "não é fácil" a vitória na capital paulista, mas "plenamente possível".

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes