Ações europeias têm estabilidade com alta de rendimentos de títulos por expectativas menores de cortes de juros

Por Shristi Achar A e Shashwat Chauhan

(Reuters) - As ações europeias fecharam praticamente estáveis nesta segunda-feira, conforme rendimentos dos títulos públicos em todo o continente saltaram devido às expectativas menores sobre cortes iminentes nas taxas de juros pelos principais bancos centrais, ofuscando ganhos trazidos por alguns balanços corporativos positivos.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou com variação negativa de 0,05%, a 483,69 pontos, depois de encerrar a semana anterior estável.

O rendimento do título do governo alemão, considerado a referência da região, continuou a subir e estava em 2,318%, depois que os dados mais recentes após números fortes sobre emprego nos Estados Unidos reduziram as expectativas de um corte em breve da taxa de juros na economia norte-americana, definindo o tom para outros bancos centrais.

O humor de investidores permaneceu moderado nesta segunda-feira, uma vez que o chair do Fed, Jerome Powell, disse em uma entrevista veiculada no domingo que o banco central dos EUA pode ser "prudente" ao decidir quando reduzir sua taxa básica de juros.

"Embora reduções estejam por vir, é provável que elas ocorram na metade do ritmo que o mercado está prevendo para este ano, com apenas três ajustes planejados pelas autoridades", disse Susannah Streeter, chefe de mercados da Hargreaves Lansdown.

"Essa é uma mensagem que ele (Powell) tem repetido e, claramente, sente-se confiante para reforçá-la, dado o relatório de empregos forte na sexta-feira."

Além das preocupações sobre a possibilidade de as taxas de juros permanecerem mais altas por mais tempo, o PMI Composto do HCOB para a zona do euro, compilado pela S&P Global, indicou que a economia do bloco mostrou sinais preliminares de recuperação em janeiro.

As ações das mineradoras recuaram 1,7%, acompanhando a queda nos preços da maioria dos metais devido a um dólar mais forte, enquanto as ações de varejo caíram 2,2%.

Continua após a publicidade

O setor de saúde avançou 1,0%, com a fabricante dinamarquesa de medicamentos Novo Nordisk ganhando 3,6% depois que sua controladora anunciou que estava comprando a Catalent, uma importante subcontratada para a fabricação de seu popular medicamento contra a obesidade, o Wegovy.

Em LONDRES, o índice Financial Times teve variação negativa de 0,04%, a 7.612,86 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX teve variação negativa de 0,08%, a 16.904,06 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 teve variação negativa de 0,03%, a 7.589,96 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,76%, a 30.952,79 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 1,20%, a 9.941,30 pontos.

Continua após a publicidade

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,54%, a 6.223,45 pontos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes