Bolsas

Câmbio

Vendas de tablets caem 32% no segundo trimestre, aponta IDC

As vendas de tablets registraram queda de 32% no 2º trimestre no Brasil, chegando a 860 mil unidades, segundo a empresa de pesquisa IDC. O número inclui os notebooks 2 em 1, que podem ser usados também como tablet. Na comparação com o 1º trimestre, houve uma alta de 3%. A expectativa é que, no ano, o volume chegue a 4 milhões de aparelhos, uma queda de 30% em relação a 2015. Para 2017, a expectativa é de que a categoria atinja 3,6 milhões de unidades vendidas.

De acordo com Wellington La Falce, analista da companhia, a queda nas vendas está ligada a uma 'canibalização' por parte dos smartphones de tela grande. "Antes, o tablet de 7 polegadas era padrão e os smartphones tinham 4 polegadas. Hoje, os celulares têm telas maiores e se tornaram mais atrativos", afirma. "Houve uma canibalização dos tablets, já que não conseguimos mais justificar a compra de dois aparelhos tão similares. Além disso, muitos fabricantes abandonaram o Brasil. Atualmente, apenas três marcas concentram 75% de todo o mercado", destaca o analista, em comunicado.

Preço médio

De acordo com a IDC, o preço médio dos tablets vendidos no segundo trimestre foi de R$ 443, um leve aumento em relação aos R$ 428 de um ano antes. A estimativa é que até o fim do ano os preços acumulem uma inflação de 17%. Mas de acordo com Le Falce, a estabilidade do câmbio deve ajudar a tornar os valores mais atrativos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos