Bolsas

Câmbio

França: Dois assessores de Le Pen são detidos para interrogatório

Dois funcionários da candidata presidencial da França Marine Le Pen foram levados pela polícia nesta quarta-feira (22) para interrogatórios em uma investigação sobre uso indevido de verba do Parlamento Europeu pelo partido Frente Nacional, agremiação de ultradireita liderada pela candidata.


Um segurança particular de Le Pen chamado Thierry Legier e uma assistente chamada Catherine Griset, que estavam registrados como assessores parlamentares no Parlamento Europeu, poderão ficar detidos por até 48 horas. Depois, serão liberados ou conduzidos diante de um juiz que poderá impor penas preliminares.


Os dois são acusados de participarem de um esquema de uso indevido de verba do Parlamento Europeu, apropriada ilegalmente pela Frente Nacional com objetivos fora dos trabalhos designados.


Depois de uma averiguação da Comissão Europeia, a procuradoria de Paris abriu uma investigação para possíveis delitos de fraude, abuso de poder e crime organizado. Le Pen nega as acusações e classifica o caso como "manobra política".


A candidata da Frente Nacional lidera as pesquisas para a eleição presidencial francesa no primeiro turno. Ela aparece com 26% na preferência dos votos na primeira rodada marcada para 23 de abril. No entanto, de acordo com as pesquisas, ela perde tanto para o centrista Emmanuel Macron como para o conservador François Fillon no segundo turno por uma diferença de quase 20 pontos percentuais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos