Bolsas

Câmbio

Construtoras e setor de commodities sustentam alta do Ibovespa

A bolsa de valores brasileira opera em leve alta nesta segunda-feira, embalada pelas empresas que dependem da demanda doméstica, que repercutem a expectativa de queda dos juros.


As construtoras exibem os maiores ganhos. Uma redução no custo do crédito não apenas favorece a aquisição de imóveis como alivia o pesado endividamento das empresas do setor. Segundo as apostas majoritárias do mercado, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) deve cortar a Selic em 1 ponto percentual, para 9,25% ao ano - patamar mais baixo desde julho de 2013.


Às 11h35, o Ibovespa ganhava 0,56%, para 65.046 pontos.Cyrela avançava 3,37% era destaque de alta. Vale ON tinha elevação de 2,14% e Vale PNA subia 2,43%.


A sinalização por parte dos membros da Organização dos Países Produtores de Petróleo (Opep) de que a entidade vai endurecer nas medidas contra as nações que não têm cumprido com as determinações de diminuição da produção impulsionavam Petrobras. Petrobras PN aumentava 1,58% e Petrobras ON registrava elevação de 1,66%.


Entre as empresas, também se destaca, nesta segunda-feira, a fabricante de produtos de cobre Paranapanema, que anunciou na sexta-feira que vai receber um aporte de R$ 66 milhões da comercializadora de commodities Glencore dando em troca uma participação de cerca de 5% no seu capital. A ação da companhia disparava 10,07%.


Do lado do câmbio, o dólar comercial aumentava 0,20%, saindo a R$ 3,1481. Na máxima, por ora, tocou R$ 3,1504; na mínimia, ficou em R$ 3,1343.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos