Bolsas

Câmbio

Número de tablets vendidos cai 8% no Brasil no 2º trimestre, diz IDC

As vendas de tablets no Brasil recuaram 8% no segundo trimestre deste ano na comparação com igual período de 2016, segundo estudo da empresa de pesquisas IDC. Ao todo foram vendidas 790 mil unidades contra 860 mil um ano antes. A receita total alcançou R$ 400 milhões, 11% a menos do que no segundo trimestre de 2016, mas 9% a mais na comparação com o primeiro trimestre de 2017.


"Temos observado um comportamento agressivo dos fabricantes, com preços promocionais e brindes para frear a queda. Além disso, notamos que as empresas estão diversificando os produtos para gerar mais demanda", disse Wellington La Falce, analista IDC Brasil. "O mercado de tablets para o público infantil é bastante forte, mas produtos voltados para o idoso, por exemplo, estão entrando agora no radar", completou.


A IDC destaca também a alteração do tíquete médio no período. Em comparação com o primeiro trimestre de 2017, o valor médio dos aparelhos teve alta de 6%, passando de R$ 477, de janeiro a março, para R$ 505, de abril a junho. Na comparação ano a ano, houve crescimento de 14%, já que o tíquete médio no segundo trimestre de 2016 foi de R$ 443. "Os aparelhos de melhor qualidade tiveram mais espaço no período. O setor está empenhado em mostrar que os tablets não são apenas para entretenimento e sim para educação, trabalho e para consumo de conteúdo em geral", argumenta o analista.


Para a IDC, até o fim de 2017 serão vendidos 3,75 milhões de tablets, o que representa um recuo de 6% ante 2016, quando 4 milhões foram vendidos. A receita cairá na mesma proporção, ficando em R$ 1,97 bilhão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos