PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Lucro da sueca Saab mais que dobra no 3º trimestre

24/10/2017 09h33

A empresa sueca de segurança e defesa Saab, fabricante dos caças militares Gripen que foram encomendados pelo governo brasileiro, apurou no trimestre encerrado em setembro deste ano um lucro líquido de 248 milhões de coroas suecas (US$ 30,3 milhões), ganho 119,5% maior que o apurado em igual período de 2016.


Na mesma base de comparação, a receita de vendas aumentou 8%, para 5,76 bilhões de coroas suecas (US$ 760,6 milhões). O lucro bruto avançou 16,5%, para 1,532 bilhão de coroas suecas (US$ 192,5 milhões).


O lucro líquido antes de juros, impostos e depreciação e amortização (Ebtida) da Saab no trimestre foi de 597 milhões de coroas suecas (US$ 72,4 milhões), aumento de 29,2% na comparação anual, determinando uma margem Ebtida de 9,6% ante 8% um ano antes.


A carteira de encomendas da Saab no trimestre encerrado em setembro deste ano (backlog) ficou estável, em US$ 13,4 bilhões, embora a companhia tenha apurado este ano até setembro US$ 2,9 bilhões de novas encomendas, mais que o valor de US$ 1,8 bilhão em novos pedidos recebidos nos nove primeiros meses de 2016.


O fator negativo da Saab no trimestre foi a queima de caixa, com fluxo negativo operacional de 388 milhões de coroas suecas (47,4 milhões). Em teleconferência de resultados, o presidente da empresa, Hakan Buskhe, afirmou que essa tendência pode permanecer enquanto a companhia segue apostando alto nos grandes projetos para conquistar clientes.


Buskhe afirmou que o programa de desenvolvimento e produção dos caças Gripen encomendados pelo Brasil estão dentro do cronograma e adiantou que o projeto recebeu novos pedidos de venda.


O contrato da Saab com o governo brasileiro para o desenvolvimento e produção de 36 caças Gripen tem entregas para a Força Aérea Brasileira programadas para o período de 2019 a 2024. O negócio, da ordem de US$ 4,7 bilhões, inclui transferência de tecnologia, com parte do programa sendo realizado no Brasil.


Semana passada, a Saab informou que está em fase final para a seleção do imóvel em São Bernardo do Campo ? região metropolitana de São Paulo ? onde ficará a unidade industrial que fornecerá as aeroestruturas para os aviões.


Em relatório de administração pelo balanço de resultados, a Saab informou que o crescimento de vendas da empresa este ano vai superar a meta de longo prazo, que é de uma expansão média orgânica de 5%. A companhia projetou uma margem de lucro operacional subindo a 10%, excluindo itens não recorrentes.

PUBLICIDADE