ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Ibovespa volta aos 83 mil pontos com piora no exterior

27/03/2018 17h54

Acompanhando a forte retração das bolsas americanas na reta final do pregão, o Ibovespa terminou a terça-feira (27) de volta ao nível dos 83 mil pontos. A cautela dos investidores globais, combinada à ausência de fatores que pudessem impulsionar o índice, deu espaço para um movimento de realização de lucros no pregão de hoje.

O Ibovespa caiu 1,5%, aos 83.808 pontos, o menor valor de fechamento desde 14 de fevereiro ? na mínima, o índice atingiu 83.542 pontos (-1,82%). Nos EUA, Nasdaq, S&P 500 e Dow Jones tiveram quedas de 2,93%, 1,73% e 1,43%, respectivamente, puxadas pelo mau desempenho das ações do setor de tecnologia.

Destaques

A postura defensiva dos investidores globais foi sentida, principalmente, nas blue chips do Ibovespa. Petrobras PN (-2,68%) e Petrobras ON (-2,47%), que já eram impactadas pela retração nos preços do petróleo, intensificaram o ritmo de perdas na reta final do pregão. Vale ON (-2,71%) e bancos, como Itaú Unibanco PN (-1,2%) e Banco do Brasil ON (-2,48%), também tiveram retrações expressivas.

A cautela do investidor também é sentida nos fluxos de recursos estrangeiros em bolsa. De acordo com dados da B3, os investidores estrangeiros retiraram R$ 662 milhões da bolsa de valores em 23 de março e, com isso, o saldo da participação internacional no acumulado do ano virou para o campo negativo.

Para Alexandre Póvoa, presidente da Canepa Asset Management, um movimento global de aversão ao risco começou a ganhar força em março, influenciado pelos temores de uma guerra comercial entre Estados Unidos e China e pelo mau desempenho das ações de gigantes americanas do setor de tecnologia. "Os investidores estão realizando lucros de um período de fortes altas nas bolsas mundiais e a bolsa brasileira não é exceção", diz.

O gestor ressalta que, caso aprofundada, a guerra comercial pode intensificar a aversão global ao risco e afetar o crescimento da economia mundial em 2018. "Menos crescimento, mais risco, implica em preço menor dos ativos", afirma Póvoa, ressaltando que esse ainda não é o cenário-base.

Entre as maiores quedas do Ibovespa no dia, no entanto, o destaque foi Sabesp ON (-8,62%), que mostrou forte retração desde o início do dia. Os papéis reagiram à proposta de aumento tarifário de 4,77% para a companhia, publicada ontem pela Arsesp. A taxa ficou abaixo do esperado pelo mercado ? o Bradesco BBI rebaixou a recomendação para so papéis, passando de compra para neutra.

Entre as altas, destaque para as units da Via Varejo (+5,1%) e para Pão de Açúcar PN (+3,18%), as duas maiores valorizações do Ibovespa. Rumores quanto a uma parceria entre os grupos Casino e Amazon no Brasil envolvendo a Via Varejo impulsionaram os papéis. O Casino, no entanto, desmentiu uma eventual parceria ou venda da Via Varejo à Amazon.

Com o desempenho de hoje, o Ibovespa acumula perdas de 1,81% em março; em 2018, o índice avança 9,69%.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia