Bolsas

Câmbio

Ibovespa supera resistência dos 86 mil pontos pela 1ª vez no mês

Pela primeira vez em abril, o Ibovespa saiu do zero a zero. Movido pelo exterior e pelo noticiário corporativo, o índice ganhou tração e superou a resistência acima dos 86 mil pontos no fechamento. O movimento comportado dos juros dos Treasuries estimulou os negócios globais, em dia em que os ganhos para a Petrobras se intensificaram no fim do pregão.

O principal índice da bolsa encerrou em alta de 1,57%, na máxima do dia em 86.383 pontos. A última vez que havia atingido esse nível no fechamento foi em 13 de março, quando encerrou em 86.384 pontos.

O giro financeiro foi relativamente forte hoje, de R$ 8,3 bilhões, o que indica que houve um interesse maior do investidor em elevar a posição em bolsa hoje. O desempenho ficou em linha com mercados como Wall Street, onde as bolsas americanas subiram, enquanto os rendimentos dos Treasuries ficaram abaixo do pico de 3%.

No caso de Petrobras, operadores mencionam um interesse renovado do investidor no fim do dia, depois que os acionistas da estatal aprovaram hoje, em assembleia geral extraordinária, a reforma do estatuto da empresa, em que foi incluída a possibilidade de pagamento de dividendos trimestrais. A companhia não paga proventos desde 2013, antes do estouro da Lava-Jato. Hoje, a ON subiu 4,04%, a R$ 24,45, e a PN, 4,14%, a R$ 22,63 ? maior nível desde setembro de 2014. O giro da PN foi o mais forte do Ibovespa e superou o R$ 1 bilhão hoje.

Embora o ambiente doméstico continue representando uma barreira ao Ibovespa, o índice superou a resistência em 86.165 pontos, que era considerado um ponto importante para o mercado "destravar" o ritmo de alta. Do ponto de vista gráfico, existe a perspectiva que o nível represente oportunidade importante de entrada para o investidor, mas os riscos ainda existem nesse contexto.

"As expectativas para a bolsa continuam positivas, mas o mercado perdeu bastante dinamismo recentemente com os indicadores econômicos recentes mais fracos do que o esperado", afirma Carlos Soares, analista de investimento da corretora Magliano.

Entre as maiores altas do dia, destaque para a Copel PNB (+5,06%) e WEG (+4,80%), seguidas pelas ações da Petrobras. Na ponta negativa, a Estácio permaneceu na maior baixa, de 5,74%, seguida pela unit da Via Varejo (-4,39%).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos